29 fevereiro, 2016

Os Irmãos da Floresta

Foram partidários na Estônia, Letônia e Lituânia que "travaram uma guerra de guerrilha contra o regime do Império Soviético durante a invasão comunista e a ocupação dos três países bálticos durante e depois da II Guerra Mundial. Grupos de resistência similares anti-soviéticos no Leste Europeu lutaram contra o domínio Soviético Comunista na Bulgária, Polônia, Romênia e Ucrânia ocidental.

O Exército Vermelho ocupou os países bálticos entre 1940-1941 e, após um período de ocupação alemã, novamente em 1944-1945. A repressão Stalinista seguiu se intensificando ao longo dos anos, 50.000 residentes destes países usaram o campo muito arborizado como um refúgio natural e base para a resistência anti-soviética armada.

Unidades de resistência variavam de tamanho e composição, variando de guerrilheiros que operam individualmente, armados ou autodefesa; Principalmente, os grandes e bem organizados grupos capazes de ir contra as forças soviéticas em batalha."

Metsavendade laul - Forest Brothers Song English Subtitles




The Forest Brothers Song
In the small house on the edge of the forest,
Where my parents lived,
There in a small house on the edge of the forest
The Reds have made their nest.
-Ai-tshih-ai-tshah-ai-tshah oh brother,
Forest brothers that we are,
Ai-tshih-ai-tshah-ai-tshah oh brother,
We, Forest Brothers, we are Estonians.
And we do not have any money,
We have to live in the forest,
And we can't, don't want, and will not,
The tiblas we don't want to serve.
(Tibla = ignorant russian)
-Ai-tshih-ai-tshah-ai-tshah oh brother,
Forest brothers that we are,
Ai-tshih-ai-tshah-ai-tshah oh brother,
We, Forest Brothers, we are Estonians.
And your eyes, black as blackberrys,
Will never, never be forgotten,
Because your eyes, black as blackberrys,
They have won my heart.
-Ai-tshih-ai-tshah-ai-tshah oh brother,
Forest brothers that we are,
Ai-tshih-ai-tshah-ai-tshah oh brother,
We, Forest Brothers, we are Estonians.
And our flag, blue-black-white,
We still will keep in honor,
And at the dawn, then we will find out,
Which one of us is the right Estonian,
-Ai-tshih-ai-tshah-ai-tshah oh brother,
Forest brothers that we are,
Ai-tshih-ai-tshah-ai-tshah oh brother,
We, Forest Brothers, we are Estonians.

Carta Aberta endereçada a Bernie Sanders [ servindo contra qualquer esquerdista ]

Carta Aberta endereçada a Bernie Sanders [ servindo contra qualquer esquerdista ] e publicada recentemente pela » Fortune « :

Caro Bernie Sanders: desculpe por eu ser o problema da América

Por Rob May*

Concordo com Bernie Sanders.

A economia é manipulada. Na verdade, é o que meu pai, que é muito conservador, me ensinou sobre a vida. Alguns podem achar isso surpreendente, porque a visão geral da esquerda parece ser a de que os conservadores não percebem, ou não querem reconhecer, que a economia é uma fraude. Mas o conselho do meu pai para mim era que, sendo o mundo uma fraude, a única coisa que eu poderia fazer seria trabalhar mais do que os manipuladores.

Alguns anos atrás, eu estava andando pela Harvard Square quando uma mulher segurando panfletos para Elizabeth Warren [congressista de esquerda do Partido Democrata] parou na minha frente. Ela perguntou se eu achava que o governo deveria pagar as dívidas dos alunos. Eu não acho que o governo deveria, mas eu nunca tive empréstimos estudantis. Não, não foi porque eu era de uma família rica. Eu nunca fiz empréstimos estudantis porque trabalhei cada semestre durante o tempo em que estive na faculdade, e, durante alguns verões, eu trabalhei em dois empregos. E fiz isso porque achava que o mundo era manipulado contra mim.

Eu perdi muito, porque trabalhei muito. Não tive a vida de muitos dos estudantes universitários que contratei nos últimos anos. Eles estudavam o que gostavam – filosofia, ciência política, arte -, independentemente de haver ou não boas perspectivas de emprego nessas áreas. Eles viajam e comem fora muito mais do que eu na idade deles. Eles conhecem todos os restaurantes e bares da moda.

Quando eu saí da faculdade, vivia bem abaixo do padrão dos meus colegas, pois precisava economizar US $ 25.000 para começar meu primeiro negócio. Um negócio que naufragou miseravelmente. Acabei perdendo mais de US $ 50.000 no total. Levou três anos só para saldar a dívida do cartão de crédito.

Durante a década seguinte, comecei mais três negócios. Dois dos quais falharam. Para um deles – um produto de páginas amarelas em vídeo que eu idealizei com um amigo, em 2007 -, eu costumava usar meus dias de férias do meu trabalho “real” e ir de porta em porta, vendendo anúncios em vídeo para pequenas empresas. Eu perdi muito do meu próprio dinheiro nisso, não viajando ou adquirindo bens de luxo de qualquer tipo, mas com empreendimentos e ideias.

Eu só me mantive nisso porque acreditava, assim como Bernie, que o mundo era manipulado contra mim. Passei todas as noites, depois do meu trabalho diário, trabalhando em projetos paralelos, aprendendo novas habilidades, lendo. Eu não tive uma TV por um longo tempo e, até hoje, nunca assisti a quaisquer dos clássicos sobre os quais as pessoas gostam de conversar: Os Sopranos , Breaking Bad , Mad Men , Game Of Thrones . Eu estava trabalhando, enquanto eles estavam em frente à TV.

Quando eu finalmente consegui erguer uma empresa bem-sucedida, a experiência foi mais estressante do que você jamais poderia imaginar. Eu tive de lidar com algumas coisas realmente difíceis. Houve um tempo em que, no dia em deveríamos fechar o nosso fluxo de caixa de financiamento, o principal investidor ligou e disse que não iria mais transferir o dinheiro. Tínhamos apenas seis semanas de recursos sobrando, e agora eu precisava descobrir o que fazer.

Houve o tempo em que dois dos meus executivos se demitiram num espaço de 10 dias entre um e outro, fazendo com que o conselho e todos os funcionários se perguntassem o que estava acontecendo, e se havia algo negativo acontecendo na empresa que eu não estava dizendo a eles.

Houve uma reunião do conselho onde eu levei tantos tiros de fogo rápido de membros do conselho, que um dos meus executivos me disse depois que nunca iria querer ser um CEO e ter de passar por algo parecido. Houve coisas sobre as quais eu não posso escrever publicamente, mas que, se você já geriu uma empresa, sabe do que estou falando.

Às vezes, é realmente complicado estar no comando.

Mas, apesar da tensão que o empreendedorismo colocava em minhas finanças, minha saúde e meus relacionamentos pessoais, eu continuei firme, porque queria ser bem sucedido. E, finalmente, sim, eu me tornei um milionário. Levou apenas 15 anos.

Ao longo do caminho, eu aprendi muito. Além de criar mais de 100 empregos, eu ajudei a construir algo útil para milhares de empresas em todo o mundo. Mas quando ouço Bernie falando, me sinto como se eu fosse o problema da América.

Eu sou um daqueles milionários que deveriam pagar mais impostos. Eu sou o cara mau. Eu sou o homem branco que só é bem sucedido porque tudo me foi entregue de mão beijada. Eu não mereço o dinheiro que fiz. Todas as coisas que eu sacrifiquei não importam. O estresse adicional que eu enfrentei não importa.

Os riscos que corri não importam. De acordo com Bernie, o mundo precisa de menos pessoas como eu e mais pessoas como os estudantes inteligentes de Yale, que se formam em algo inútil, viajam o mundo e, depois de graduados, com US $ 100.000 em dívida, esperam que pessoas como eu devam pagar suas dívidas através de impostos mais altos.

Sim, a economia é manipulada. Qualquer estrutura econômica irá favorecer alguns em detrimento de outros. Mas a coisa maravilhosa sobre a América é que, se você estiver disposto a fazer os sacrifícios certos, você pode conseguir o que quiser. Infelizmente, nós americanos começamos a acreditar que as realizações não exigem sacrifícios. Mudar essa atitude é o primeiro passo para tornar-se mais bem sucedido.

(*) Rob May é cofundador e CEO da Talla, um desenvolvedor, com sede em Massachusetts, de um assistente virtual inteligente para equipes de recrutamento.

I agree with Bernie Sanders. The economy is rigged. In fact, it’s what my father, who is very conservative, taught me about life. Some find it surprising because the general position of liberals seems to be that conservatives don’t realize, or won’t acknowledge, this rigged economy. But my dad’s advice to me time and time again was that the world was rigged and the only way I could make it was to work harder than the people who were in charge of the rigging.

A few years ago I was walking through Harvard Square when a woman holding flyers for Elizabeth Warren stepped in front of me. She asked if I thought the government should pay off student’s debts. I don’t think the government should, but, then again I never had student loans. No, it wasn’t because I was from a wealthy family. I never had student loans because I worked every semester I was in college, and during some summers, I worked two jobs. I did this because I thought the world was rigged against me.

I missed out on a lot, because I worked so much. I didn’t have the life like many of the college students I’ve hired in the last few years. They study what they love — philosophy, political science, art, regardless of whether or not they have good job prospects. They travel. Mostly they seem to go to Vietnam and Cambodia. They eat out a lot more than I did at their age. They know all the trendy restaurants and hot bars.

When I got out of college, I lived well below my means, saving $25,000 so I could start my first business. That business failed miserably. I ended up losing over $50,000 total. It took three years to pay off the credit card debt I wracked up.

Over the next decade, I started three more businesses. Two of which failed. For one of them, a video yellow pages product I built with a friend in 2007, I used to take my vacation days from my “real” job and go door to door, selling video listings to small businesses. I lost a lot of my own money, as my disposable income never went to travel or luxury goods of any kind. It went to business ideas.

I kept at it because I believe, much like Bernie, that the world was rigged against me. I spent every evening after my day job working on side projects, learning new skills, reading. I didn’t own a TV for a long time and, even to this day, I’ve never seen any of the classic shows people like to discuss: The Sopranos, Breaking Bad, Mad Men, Game Of Thrones. I was working while they were on.

When I finally had a company that was successful, the experience of running it was more stressful than you could ever imagine. I had to deal with some really rough things. There was the time when, on the day we were supposed to close our Series C funding round, the lead investor called and said they weren’t going to wire the money. We had six weeks of cash left, and now I had to figure out what to do. There was the time when two of my executives quit within 10 days of each other, making my board and employees all wonder what was going on, and if there was something detrimental going on at the company that I wasn’t telling them.

There was a board meeting where, I took so many rapid fire shots from board members that one of my executives told me afterwards that he would never want to be a CEO and go through something like that. There were things that I can’t write about publicly, but that, if you have ever run a company, you know what I’m talking about. It really sucks to be in charge sometimes.

Despite the strain that entrepreneurship put on my finances, my health, and my personal relationships, I kept at it because I wanted to be successful. And eventually, yes, I became a millionaire. It only took 15 years.

Along the way, I learned a lot. I created over 100 jobs. And in the end I helped build something useful for thousands of companies around the world. But when I hear Bernie speak, I feel like I’m the problem with America. I’m one of those millionaires he mentions who should pay more taxes. I’m the bad guy. I’m the white male who is only successful because everything was handed to me. I don’t deserve the money I made. All the things I sacrificed don’t matter. The additional stress I was under doesn’t matter. The risks I took don’t matter. According to Bernie, the world needs fewer people like me, and more people like the smart Yale student who majors in something useless, travels the world, and then graduates with $100,000 in debt that people like me should pay off via higher taxes.

Yes, the economy is rigged. Any economic structure will favor some at the expense of others. But the wonderful thing about America is that if you are willing to make the right sacrifices, you can achieve whatever you want. Unfortunately, we’ve come to believe that achievement should be easy. Changing that attitude is the first step towards making yourself more successful.

Rob May is the co-founder and CEO of Talla, a Massachusetts-based developer of an intelligent virtual assistant for recruiting teams.
Veritas

Lisa Kristine / Arte ea Luta pela Liberdade


liberdade
» LISA KRISTINE «


A Fotógrafa humanitária Lisa Kristine cria mais do que imagens, ela inspira mudanças. Uma mestre contadora de histórias, Lisa documenta culturas indígenas em mais de 100 países em seis continentes, instintivamente identifica a dignidade humana universal em todos nós. Despertando a compaixão e ação inflamando em uma audiência mundial com poderosas imagens, com ums abordagem radical de coragem e tenra nos retratos íntimos, Lisa eleva o significado de causas sociais, tais como a eliminação da escravidão humana e a unificação da humanidade. Seu trabalho ressoa no coração e nos motiva a agir. Mais conhecida por seu uso evocativo e saturado de cor, suas impressões das belas artes estão entre os mais procurados e recolhidos no mundo.


liberdade
» LISA KRISTINE «



liberdade
» LISA KRISTINE «



liberdade
» LISA KRISTINE «



liberdade
» LISA KRISTINE «

Brasil ou Argentina? Facilis descensus Averno "É fácil descer ao inferno"

Qual é o melhor país para os investidores no momento? Para o jornal econômico francês Les Echos, os dois países da América do Sul estão travando uma batalha para atrair investimentos e vivem atualmente uma situação completamente inversa.

Desde a posse do presidente Mauricio Macri, a Argentina voltou a entrar no radar dos investidores. Por outro lado, o Brasil preocupa cada vez mais devido à sua situação política e econômica.

Enquanto um desce ao inferno, o outro tomou o caminho da ressureição, escreve o diário.

"Nos últimos tempos, os destinos do Brasil e da Argentina divergem de maneira flagrante", constata Les Echos.

A economia brasileira afunda na recessão, viu sua nota ser rebaixada para "especulativa" por três agências de risco, e o país ainda está mergulhado em problemas políticos. Já a Argentina não para de seduzir os investidores internacionais com anúncio de reformas desde que um novo governo liberal assumiu o poder no final de 2015. Os argentinos se prepararam para voltar ao mercado financeiro internacional depois de 15 anos afastados e de ter resolvido o grave problema do pagamento de sua dívida.

Queda e subida nas bolsas

O contraste é visível na Bolsa de Valores, segundo Les Echos. A Bolsa de São Paulo perde mais de 4% desde o início do ano. Já o índice Merval, da Bolsa de Buenos Aires, cresceu acima de 10% no mesmo período. O fluxo de capital privado para os dois países também mostra uma trajetória divergente.

Um estudo do Instituto Internacional de Finanças (IIF) revela que os investimentos externos para a Argentina devem crescer e atingir US$ 17 bilhões este ano. No caso do Brasil, os valores são bem mais expressivos, mas o cenário é de queda: previsão de pouco mais de US$ 100 bilhões contra US$ 144 bilhões dois anos atrás.

Como a economia argentina é muito dependente do desempenho de seu vizinho e mais exposta a uma derrocada do Brasil, difícil saber se os investidores vão trocar um país pelo outro. Les Echos lembra que a Argentina "nem sequer figura entre os índices de mercados emergentes" e a bolsa de São Paulo pesa sete vezes mais do que a de Buenos Aires. No entanto, como o cenário de crise no Brasil pode durar ainda mais de um ano e meio, os investidores poderão optar pelo país vizinho, sugere o jornal.

Consultores de fundos de investimentos ouvidos pelo Les Echos, explicam o entusiasmo com a nova equipe dirigente da Argentina, cuja motivação tem se traduzido em ações: eles estão comprando títulos da dívida argentina a curto prazo em dólares e se preparando para participar da futura emissão obrigatória que marcará o retorno do país ao mercado internacional.

Por outro lado, o diário alerta que a Argentina precisa enfrentar os problemas de déficit público e de inflação. Economistas ainda esperam que muitas promessas de reformas sejam efetivamente votadas pelo parlamento.

Sobre o Brasil, investidores disseram ao Les Echos que continuam interessados no mercado da dívida pública, uma situação que para o país é considerada como explosiva para o país. Mas, explicam os especialistas, os títulos estão baratos, pagam juros altos e o risco de default é baixo porque o Brasil tem capacidade de sobra para reembolsar suas dívidas.


liberdade
» Rádio França Internacional «

As autoridades holandesas identificaram 30 suspeitos de crimes de guerra

As autoridades holandesas identificaram 30 suspeitos de crimes de guerra, dez deles sírios, entre as pessoas que pediram asilo no país em 2015, informou nesta segunda-feira (29) o Ministério da Justiça e Segurança do país europeu.

A Convenção de Genebra, que define os direitos dos refugiados, prevê uma cláusula de exclusão que se aplica "quando existem sérios motivos para crer que as pessoas são culpadas de crimes de guerra, crimes contra a humanidade ou crimes graves sem caráter político", assinalou o ministro da Justiça, Klaas Dijkhoff.

Há um ano, as autoridades concluíram que 30 pessoas que pediram asilo eram suspeitas de ter executado crimes de guerra e iniciaram uma investigação. Além de sírios, há cidadão da Geórgia, Eritrea, Nigéria e Sudão.


liberdade
» Rádio França Internacional «

Allah Akbar (Deus é grande, em árabe)

Uma babá foi presa nesta segunda-feira (29) em Moscou, após decapitar uma menina de 4 anos e passear pelas ruas da cidade com a cabeça na mão gritando Allah Akbar (Deus é grande, em árabe).
Segundo a polícia, a mulher de 39 anos assassinou a criança aproveitando a ausência dos pais e, depois, incendiou o apartamento. Os bombeiros encontraram o corpo decapitado.
A prisão aconteceu na estação de metrô Oktiabrskoye Pole, no norte da capital russa, quando a mulher, cidadã do Uzbequistão, estava chegando com a cabeça ensangrentada na mão.Segundo testemunhas, ela ameaçou se explodir no momento da prisão, mas nenhum explosivo foi encontrado.
Depois da detenção, por volta das 11h25 locais, a polícia fechou a estação. A mulher será submetida a um exame psiquiátrico para determinar se "tinha consciência de suas ações e do seu comportamento", segundo os investigadores.

liberdade

Crianças no Comunismo

Crianças no Comunismo
Criança lutando em 1942.
(Michael Trahman-Yuny partizan-1942)


Crianças no Comunismo
Na fábrica de sapatos, 1920.


Crianças no Comunismo
Comemoração de uma batalha em 1943


Bem... Infância inocente mais uma coisa da Burguesia Capitalista.

Fotos: Muro de Berlim

O Socialismo afastando a humanidade da humanidade.
Muro de Berlim
Membros do Volkspolizei, verificam os documentos de um idoso, 11 de setembro de 1961. (Foto: Keystone / Hulton Archive / Getty Images)


Muro de Berlim
Pôsteres de Nikita Khrushchev, Ulbricht Walter, Wilhelm Pieck em uma parede em Berlim Oriental. (Foto: Keystone / Getty Images). 28 de agosto de 1961


Muro de Berlim
Soldados trabalhando na construção do Muro de Berlim como instruído pelas autoridades da Alemanha Oriental, a fim de fortalecer as barreiras existentes dividindo Berlim Oriental e Ocidental. (Foto: Keystone / Getty Images). 1961


Muro de Berlim


Muro de Berlim
Berlim Ocidental e Alemanha Oriental policiais da Volkspolizei na fronteira por volta de 1955. (Foto de Three Lions / Arquivo / Getty Images Hulton)


Muro de Berlim
Fuga para Berlim Ocidental da Alemanha Oriental dos policiais da Volkspolizei na fronteira, por volta de 1955. (Foto de Three Lions / Arquivo / Getty Images Hulton)


Muro de Berlim
Multidão de alemães ocidentais esperar por amigos e parentes do setor oriental. (Foto de Three Lions / Getty Images). 1960


Muro de Berlim
Tanques e soldados americanos no Checkpoint Charlie, um ponto de passagem no Muro de Berlim entre os setores americano e soviético no cruzamento da Friedrichstrasse, Zimmerstrasse e Mauerstrasse, fevereiro de 1961. (Foto Express Newspapers / Getty Images)

Frase Do Dia

"Você tem inimigos? Bom. Significa que você brigou por algo, alguma vez na vida."

Frase Do Dia
Winston Churchill, 1941
Foto de Yousuf Karsh

Propaganda Anti-Comunista Partido Conservador Britânico (1909)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Partido Conservador Britânico (1909)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "O iceberg vermelho"

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "O iceberg vermelho" - Propaganda de entidade católica norte-americana (1960)

Propaganda Anti-Comunista

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "Se a Rússia e os comunistas vencerem a próxima guerra mundial, muitos americanos poderão ser esterilizados" - Cartaz norte-americano (1953)

Propaganda Anti-Comunista Cartaz francês (1951)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Cartaz francês (1951)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "Proteja-nos!" - Campanha eleitoral alemã (1951)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "Proteja-nos!" - Campanha eleitoral alemã (1951)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "Dança caucasiana" - Cartaz francês (1951)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "Dança caucasiana" - Cartaz francês (1951)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "Olhe atrás da máscara - Comunismo é a morte" - Cartaz norte-americano (1950)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "Olhe atrás da máscara - Comunismo é a morte" - Cartaz norte-americano (1950)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "Civilização ou barbárie? Você ainda não entende?" - Cartaz holandês (década de 1940)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "Civilização ou barbárie? Você ainda não entende?" - Cartaz holandês (década de 1940)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "Este será o amanhã?"

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "Este será o amanhã?" - Capa de um quadrinho norte-americano (1947)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "Você quer viver à sombra dele?" Cartaz norueguês

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "Você quer viver à sombra dele?" Cartaz norueguês

Marathon Art - Lena Hades & Boris Nemtsov

Cinco dias antes do político russo de oposição Boris Nemtsov ser morto a tiros em uma ponte perto do Kremlin, em Moscou, a artista Lena Hades completou uma pintura para sua série de visualizações do Filósofo Frederick Nietzsche sobre Assim falou Zaratustra.

Ela postou a imagem, que mostra um touro abatidos com o corpo de um homem que olha fixamente sem vida para o espectador num contexto escabroso de sangue, no final da noite em 27 de fevereiro.

"Eu não estava envolvida em política", disse à RFE / RL por telefone, de sua casa em Moscou, embora ela tenha realizado uma greve de fome de 25 dias em 2012 para apoiar o grupo Pussy Riot.

"Eu estava interessada, mas eu nunca fui a qualquer protesto, eu estava ocupada com a minha arte, mas eu publiquei [a pintura do touro] cerca de 10 horas e uma hora e meia mais tarde, alguém escreveu para mim:.." Lena, você é um profeta ! Eles assassinaram Nemtsov. [sua pintura] é ele."
Filósofo Frederick Nietzsche sobre Assim falou Zaratustra

Muitos dos amigos de Hades postaram imagens nas mídias sociais do corpo de Nemtsov que assombrosamente ecoava com a pintura de Hades.

Mais tarde Hades aprendeu que o touro era o emblema de político de Nemtsov e fez ela perceber que esta coincidência levaria ela a passar um ano inteiro olhando nos olhos de Boris Nemtsov. Ela começou a desenhar retratos diárias de Nemtsov e em 03 de março anunciou seu projeto Marathon Art em sua memória.

"A partir de então eu trabalhei todos os dias - eu desenhei e ouvi seus discursos, li suas entrevistas", diz ela. "Sua voz estava constantemente em minha alma. Constantemente."
Marathon Art - Lena Hades - Boris Nemtsov


Muito em Comum

Hades descobriu outras coincidências que ligavam-na com Nemtsov. Nasceram dentro da mesma semana. Ambos eram excelentes alunos, especializada em ciência. Ambos eram líderes naturais desde a tenra idade. Ambos seguiram suas paixões de uma carreira; no caso de Nemtsov da ciência à política e na de Hades, a partir da ciência à arte.

Hades se tornou um artista só com a idade de 35 anos, mas desde então tem participado de mais de 70 exposições em todo o mundo. Os seus trabalhos estão na coleção do Museu de Arte Moderna de Moscou e do Museu de Arte Moderna Igor Markin , bem como em colecções privadas.

Um ano mais tarde, o projecto está a chegar ao fim com mais de 400 imagens. Tomados individualmente, os esboços são ásperos e inacabados - uma reminiscência da vida tragicamente abreviada de Nemtsov. Juntos, eles são uma reminiscência dos retratos de paredes de vítimas que muitas vezes se vê em museus do Holocausto ou pelo Memoriais dedicados às Vítimas do totalitarismo.
Marathon Art - Lena Hades - Boris Nemtsov

"Quero atrair a atenção para o tema da violência," Hades diz, "com o tema de opositores dos regimes totalitários que são assassinadas."
Marathon Art - Lena Hades - Boris Nemtsov

"Este projeto é dedicado às vítimas dos regimes totalitários, personificada por Nemtsov", acrescenta ela.
Marathon Art - Lena Hades - Boris Nemtsov

Como a fase do projeto Marathon Art de Hades chega ao fim, espera organizar exposições dos retratos na Rússia e no exterior, a artista de 55 anos de idade, está se movendo "perfeitamente" para a próxima fase, dedicada aos artistas e intelectuais que foram mortos durante o Grande Terror Stálin.

Como Nemtsov, diz ela, essas pessoas tiveram o potencial roubado para mudar o curso da Rússia para melhor.

"Eu considero isso uma continuação do tema Nemtsov - eles também foram assassinados por um regime totalitário", diz Hades.

"É um trabalho muito importante para mim e eu vou trabalhar seriamente sobre isso por um longo tempo. A primeira coisa que vou fazer é visitar o Campo de tiro de Butovsky, que não é muito longe daqui e onde muitas, muitas pessoas morreram [executadas pela polícia secreta de Stalin]."

As vítimas de Butovsky e outros lugares de extermínio da polícia secreta de Stálin foram atingidos fatalmente por trás e de perto, assim como Nemtsov foi.

"Como cidadã, como uma feminista, como artista, como pessoa, eu odeio violência", diz Hades.

"Eu odeio regimes totalitários".

Inesperadamente, porém, um ano de riscando retratos de Nemtsov não pesou sobre Hades. Quando ela fala de como o processo a afetou, ela desliza naturalmente no tempo presente, como se Nemtsov ainda estivesse vivo. Ela diz que o processo tornou-a "mais seguro de si mesmo."

"Ele é muito aberto, muito carismático, e gentil", diz ela.

"Estas são qualidades que eu valorizo ​​e que estou aprendendo com ele. Como olhar para um mundo mais otimista, talvez seja uma boa maneira de colocá-lo. E isso me faz feliz."

Fonte: » Russian Artist Moves On From A Year Of Drawing Nemtsov February 27, 2016 Robert Coalson «

Lena Hades: » Facebook «

28 fevereiro, 2016

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "O quê os bolcheviques trarão para a Europa" Cartaz francês (1935)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "O que os bolcheviques trarão para a Europa" Cartaz francês (1935)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "O Bolchevismo traz guerra, desemprego e fome" - Cartaz alemão (1918)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "O Bolchevismo traz guerra, desemprego e fome" - Cartaz alemão (1918)

Propaganda Anti-Comunista Tradução: "O quê os bolcheviques trazem para o povo" - Cartaz Russo (1918)

Propaganda Anti-Comunista


Propaganda Anti-Comunista
Tradução: "O quê os bolcheviques trazem para o povo" - Cartaz Russo (1918)

Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya Comunista

Propaganda Soviética


Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya Comunista
Tradução: "Um amigo da vodka é um inimigo do sindicato" (1926)

Eo Lula?

Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya

liberdade


Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya
Tradução: "Saia daqui" (Campanha contra o consumo de álcool)

O consumo de álcool foi endêmico em conjunto com o suicídio na URSS.

Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya

liberdade


Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya
Tradução: "Mesmo ano, diferentes climas: A indústria americana encolheu 22%, mas a soviética cresceu 20%" (Final da década de 1940)

Ganhou o Playboy, sem o trabalho escravo nos gulags que foi o impulso econômico nessa época O Império Soviético desceu ladeira abaixo... E os que seguem seu exemplo seguem repetindo os erros.

Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya [ Tradução: "Paz para o mundo!" (1952) ]

liberdade


Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya
Tradução: "Paz para o mundo!" (1952)

Para os iludidos(as) da falsa humanidade declamada pelos Comunistas/Socialistas com seus mais de 100.000.000 de mortos.

Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya [ Tradução: "Vida longa à Força Aérea de Stalin!" ]

liberdade


Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya
Tradução: "Vida longa à Força Aérea de Stalin!"

Para os iludidos(as) da falsa humanidade declamada pelos Comunistas/Socialistas.

Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya


liberdade


Propaganda Enganosa - Dezinformatsiya
Tradução:"O trem vai do socialismo ao comunismo"

O trem descarrilhou... Quem é John Galt?

Dica de leitura: » A Revolta de Atlas – Ayn Rand «
Descrição do livro
Na mitologia grega, o titã Atlas recebe de Zeus o castigo eterno de carregar nos ombros o peso dos céus. Neste clássico romance de Ayn Rand, os pensadores, os inovadores e os indivíduos criativos suportam o peso de um mundo decadente enquanto são explorados por parasitas que não reconhecem o valor do trabalho e da produtividade e que se valem da corrupção, da mediocridade e da burocracia para impedir o progresso individual e da sociedade. Mas até quando eles vão aguentar? Considerado o livro mais influente nos Estados Unidos depois da Bíblia, segundo a Biblioteca do Congresso americano, “A revolta de Atlas” é um romance monumental. A história se passa numa época imprecisa, quando as forças políticas de esquerda estão no poder. Último baluarte do que ainda resta do capitalismo num mundo infestado de repúblicas populares, os Estados Unidos estão em decadência e sua economia caminha para o colapso.
Nesse cenário desolador em que a intervenção estatal se sobrepõe a qualquer iniciativa privada de reerguer a economia, os principais líderes da indústria, do empresariado, das ciências e das artes começam a sumir sem deixar pistas. Com medidas arbitrárias e leis manipuladas, o Estado logo se apossa de suas propriedades e invenções, mas não é capaz de manter a lucratividade de seus negócios.
Mas a greve de cérebros motivada por um Estado improdutivo à beira da ruína vai cobrar um preço muito alto. E é o homem – e toda a sociedade – quem irá pagar.
Ayn Rand traça um panorama estarrecedor de uma realidade em que o desaparecimento das mentes criativas põe em xeque toda a existência. Com personagens fascinantes, como o gênio criador que se transforma num playboy irresponsável, o poderoso industrial do aço que não sabe que trabalha para a própria destruição e a mulher de fibra que tenta recuperar uma ferrovia transcontinental, a autora apresenta os princípios de sua filosofia: a defesa da razão, do individualismo, do livre mercado e da liberdade de expressão, bem como os valores segundo os quais o homem deve viver – a racionalidade, a honestidade, a justiça, a independência, a integridade, a produtividade e o orgulho.

Propaganda Enganosa (1932) Dezinformatsiya


liberdade


Propaganda Enganosa (1932) Dezinformatsiya
Tradução:"Morte ao capitalismo mundial! Contra o Terror Branco, o fascismo e a ameaça de guerra"

Quem começou a II Guerra Mundial?

Os filhos da mesma Puta e do mesmo chifrudo: Os irmãos!!! Comunistas/Nazistas/Facistas

Propaganda Enganosa (1961) Dezinformatsiya


liberdade

Propaganda Enganosa (1961) Dezinformatsiya
Tradução:
<Eles: Nos EUA, mais de 4 milhões de desempregados e milhões vivem de favelas.>>

Adolf Hitler orando de joelhos no Gueto de Varsóvia


liberdade

Uma estátua de Adolf Hitler orando de joelhos está em exibição no Gueto de Varsóvia, desde o dia 28 de dezembro de 2012. O lugar onde tantos judeus foram mortos ou enviados para a morte pelo regime de Hitler está provocando reações mistas.
O trabalho do artista italiano Maurizio Cattelan, tem atraído muitos visitantes desde que foi instalado. Só é visível à distância, mas o ponto principal, segundo os organizadores é fazer as pessoas refletirem sobre a natureza do mal. Em todo o caso alguns estão irritados pela presença da estátua em um local tão sensível.
Um grupo de defesa judaico, o "Simon Wiesenthal Center", disse que a estátua é "uma provocação sem sentido, e que insulta a memória das vítimas judias ".
Via - Vanessa Gera - Associated Press / (Foto por Czarek Sokolowski / AP via La Presse)

#FreeTibet [ Por Favor!!! Ajude. ]


Mar da Amargura - Tibet Sob as Botas do Comunismo

#FreeTibet Logo estaremos enviando nossa carta às autoridades regionais que exige a liberdade para Thardhod Gyaltsen - por favor, adicione a sua assinatura.

Ele foi condenado a 18 anos de prisão depois de uma batida policial em seu mosteiro onde foi encontrado imagens e ensinamentos do Dalai Lama.

» Assine Aqui «
» Saiba mais sobre a nossa campanha Robed Resisters «

We'll soon be sending our letter to regional authorities demanding freedom for Thardhod Gyaltsen - please add your signature.

He was sentenced to 18 years in prison after a police raid on his monastery found Dalai Lama images and teachings.
» Take action «
» Find out more about our Robed Resisters campaign «

Mar da Amargura - Tibet Sob as Botas do Comunismo