31 março, 2016

O Futuro sendo pensado hoje, ou como um país enriquece: tecnologia.

Dentro da fábrica VR [ de Realidade Virtual ] ea mudança da forma no futuro da produção industrial em 2050
Futuro


Como a realidade virtual, a robótica eo bitcoin poderá mudar a forma como fazemos tudo, de aviões à reatores nucleares

Aviões, trens, automóveis? Não é bem assim ainda: A Fábrica 2050, em Sheffield, Reino Unido, não constrói qualquer coisa que você possa comprar. Em vez disso, os cérebros por trás do projeto estão a repensar o próprio processo de fabricação, com o objetivo de mudar a forma como fazemos tudo, desde aviões à usinas nucleares. Dentro da fábrica, as coisas estão um pouco inacabadas. Foi inaugurada em janeiro, e a equipe da Universidade do Centro de Pesquisa Avançada de Fabricação de Sheffield (AMRC) ainda estão se acostumando. O lugar é impressionantemente limpo, e cheira a mobiliário novo, mas está se preparando para mudar a maneira como as indústrias inteiras trabalham através da aplicação da realidade virtual, robótica e do bitcoin. Um bando de braços robóticos laranja chama a atenção. Construído pela empresa alemã KUKA para a indústria automóvel, esses robôs são desleixados quando se trata de aeroespacial. Fazer planos é tão complexo que eles precisam serem montado com mais de 20 vezes mais precisão do que armas. Steve Bowles, um engenheiro do projeto, está trabalhando para corrigir isso. O rastreamento a laser pode garantir que os robôs coloquem uma quantidade exata de adesivo entre duas partes de uma asa, por exemplo. Muito ou pouco pode levar a uma falha catastrófica quando um avião decola. Passado a etapa dos braços laranja é da KUKA o omniMove, um robô do tamanho de um carro pequeno, achatado. Em vez de pneus, cada uma das suas oito rodas é coberta por rolos diagonais que permitem o movimento do robô em qualquer direção sem virar. No Reino Unido, a empresa de construção Laing O'Rourke encarregou a AMRC para o uso do omniMove no estudo do derramamento e movimentação de pisos de concreto. O plano é fazer os robôs produzirem peças modulares de edifícios e montá-los no local.

AMRC prevê um futuro em que os robôs assumem o trabalho penoso de fabricação, deixando os seres humanos para planejar e formular estratégias para orientar as máquinas. "Você pode ter os seres humanos concentrando-se em processos que requerem pensamentos e mãos hábeis", diz Bowles. "A idéia é ajudar o trabalhador." Esta fábrica automatizada irá gerar grandes volumes de dados. Ao vincular juntos todas as câmeras, lasers e outros sensores a equipe pode criar um controle digital no edifício que irá acompanhar todos os processos de fabricação e componentes individuais. Isso irá ajudar a AMRC a reequipar no core da necessidade digitalmente na troca de peças da linha de produção para modelar as mudanças na busca da eficiência. Uma vez que um sistema automatizado determine o melhor conjunto de ferramentas, a fábrica pode reorganizar-se fisicamente para criar a melhor linha de produção para o trabalho. A AMRC também recentemente tornou-se interessada no blockchain, a tecnologia de contabilidade infalsificável atrás da moeda virtual Bitcoin. Para controlar e certificar o caminho das matérias-primas em todo o caminho até o produto acabado, garantindo a proveniência ea qualidade. "Em cada interação, você iria capturar dados em torno de um determinado material ou componente", pela AMRC, diretor técnico, Sam Turner. A Fábrica 2050 parece uma loja de brinquedos, mas os pesquisadores não estão apenas brincando. O objetivo é fazer com quê as idéias sirvam diretamente para o uso industrial, em vez de deixá-los definhar no laboratório. "Nós estamos olhando para a forma de tornar os processos de fabricação mais eficiente, mais seguro e mais confiável", diz Bowles.


www.newscientist.com [ Inside the shape-shifting VR factory of manufacturing’s future ]

"Moro agiu dentro da lei." Ives Gandra Martins



ÉPOCA - Sergio Moro agiu legalmente ao divulgar grampos telefônicos de Lula?

Ives Gandra Martins – Moro agiu dentro da lei. Todo juiz que está em investigação penal e suspeita da pessoa que está sendo investigada tem direito, por jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, de determinar a quebra de sigilo. O termo de posse que a presidente Dilma mandou para Lula demonstra que estava havendo uma tentativa de fugir da jurisdição de Moro. Ao tomar conhecimento da gravação em que fica nítido um desvio de finalidade na nomeação de Lula como ministro, ele achou necessário que todos conhecessem a gravidade do fato.

ÉPOCA - O que legitima a divulgação?

Ives Gandra - As delações premiadas estão sendo homologadas pelo Supremo. O ministro Teori Zavascki mandou publicar a delação do senador Delcídio do Amaral no site do Supremo para que todos tomassem conhecimento do que foi dito. Quando o magistrado, dentro da sua competência, toma conhecimento da gravidade de uma informação de interesse público tem obrigação de dar publicidade a ela. Entendo que Moro fez rigorosamente o que deveria fazer como magistrado, de acordo com o princípio da publicidade, um dos cinco princípios fundamentais do artigo 37 da Constituição.

ÉPOCA - Moro deve ser punido por divulgar grampos de Lula?

Ives Gandra - Isso não tem o menor sentido. Ele não fez nada de incorreto. Ao contrário, divulgou um assunto de relevância nacional e alertou o país sobre uma falta gravíssima. O que impressiona é que o fato, que representa desvio de finalidade e, portanto, crime contra a administração, não está sendo combatido. Estão combatendo a periferia, aquilo que é absolutamente legal.

ÉPOCA - A prerrogativa de foro privilegiado da presidente Dilma interfere na legalidade da divulgação?

Ives Gandra - Não, porque quem estava sendo investigado era Lula, não Dilma. Ela ligou para ele. Qualquer grampo telefônico autorizado pela Justiça tem sempre uma pessoa falando com aquela que está grampeada.

ÉPOCA - Se for provado que Moro determinou a suspensão do grampo de Lula antes do momento em que a conversa aconteceu, há ilegalidade?

Ives Gandra – Moro pediu que sustassem a gravação e a companhia telefônica atrasou para atender ao pedido. Ele obteve as informações ainda durante a sua competência como magistrado. Até um minuto antes da posse do presidente Lula como ministro no dia 17 de março, ele ainda era o juiz competente para investigá-lo. Vamos supor que estou investigando um narcotraficante. De repente, considero inútil continuar interceptando as ligações dele e mando suspender o grampo. Logo em seguida, uma gravação prova que ele está fazendo operação de narcotráfico. Como mandei suspender as gravações, não vou usar as provas? Neste caso, qualquer juiz mandaria continuar as investigações

Guerra Fria ÉPOCA

Movimento Brasil Eficiente

O que é Assina Brasil ?

É uma campanha para conquistar apoiadores ao abaixo-assinado do Movimento Brasil Eficiente pela Simplificação Fiscal e pela Instalação do Conselho de Gestão Fiscal. Com a simplificação fiscal, o Brasil passará a ter um único imposto sobre a circulação, reduziremos drasticamente a burocracia e a quantidade de tributos. Com o Conselho de Gestão Fiscal, o governo irá gastar melhor o dinheiro que arrecada com nossos impostos. Lutamos para reduzir a carga tributária no Brasil e, para que isso ocorra, precisamos primeiro que estas duas medidas sejam adotadas: a simplificação fiscal e o Conselho de Gestão Fiscal.

Nossa meta é 1 milhão de assinaturas para pressionar o governo. Seu apoio a esta causa vai mudar o Brasil. Basta um clique!

Assina Brasil
Movimento Brasil Eficiente

Déja vu [ O Fracasso Econômico de Goulart ]

Balanço econômico do governo Goulart: uma visão pouco complacente

Sem pretender criticar mais uma vez a visão pouco complacente da maior parte da literatura semi-acadêmica brasileira a respeito do governo Goulart, e deixando de lado, agora, a postura totalmente acrítica desses autores em relação às ‘chamadas reformas de base’ e às posições presumidamente ‘progressistas’ desse governo na maior parte dos temas sociais, cabe voltar, pela sua importância intrínseca em relação ao bem-estar e oportunidades de emprego e renda para a maioria da população, à administração da economia nacional nos anos Goulart. É um fato, e não uma opinião, que o ambiente macroeconômico deteriorou-se sensivelmente entre 1961 e 1964: a inflação e os desequilíbrios do setor externo, o estrangulamento cambial e o saldo (na verdade déficit) do balanço de pagamentos agravaram-se enormemente nesses anos; a instabilidade da política econômica gerou volatilidade e incertezas, que determinaram, por sua vez, fuga de capitais e desinvestimento produtivo. A rigor, não se pode dizer que 1961 possa ser colocado sob o domínio da política econômica de Goulart, posto que ele assumiu apenas em setembro desse ano, cerceado por um regime parlamentarista do que ele se desvencilharia apenas em janeiro de 1963.

Vamos, assim, considerar os anos de 1962 a 1964 como tendo sido ‘influenciados’, relativamente, pela política econômica de Goulart, sendo que os anos de 1962 e 1963 caem inteiramente sob sua responsabilidade. E quais são os números econômicos desses anos?

O desastre de Goulart


À vista desses números, não se pode considerar a gestão econômica de Goulart um sucesso, muito ao contrário, talvez mesmo um desastre. As ‘reformas de base’ só ocorreriam efetivamente sob os governos militares, que alteraram radicalmente as bases e o modo de funcionamento da política econômica e o papel do Estado. A característica essencial dessa política econômica sob o regime militar foi a centralização e a estatização, algo, aliás, muito próximo da ideologia socialista defendida pelos antigos líderes populistas e que os militares recusavam absolutamente nos planos político e cultural.

De fato, parece surpreendente que o regime militar tenha realizado muitos dos objetivos econômicos estatizantes que a esquerda defendia abertamente antes (e depois) do regime militar. Durante o período, a esquerda condenou as políticas de ‘arrocho’ salarial, de repressão aos movimentos sociais e de subordinação dos sindicatos de trabalhadores ao Estado, práticas que todos os regimes socialistas sempre mantiveram em todos os experimentos históricos conhecidos, em escala muito mais ampla do que qualquer ditadura capitalista ou economia de mercado. O regime militar brasileiro – é verdade que muito com base no endividamento interno e externo – levou o Brasil a taxas de crescimento jamais vistas, antes e depois, na economia brasileira: 10,4 em 1970, 11,3% em 1971, 11,9% em 1972 e, no auge de um ciclo que não mais se repetiria, 14% em 1974.

No plano mundial, apenas a China, bem mais tarde, reproduziria taxas sustentadas nesses picos durante muito tempo.

Cabe reconhecer, também, que a inflação, alimentada pela inércia da correção monetária e pelo frenesi expansionista dos gastos públicos – boa parte, é verdade, para investimento produtivo –, manteve-se consistentemente na faixa dos dois dígitos durante todos os anos 1970, e acima dos três dígitos a partir dos anos 1980. A redemocratização, em 1985, não foi particularmente feliz, nem em taxas de crescimento, nem nos índices de custo de vida, posto que o índice geral de preços saiu de 225% (1985) para 684% (1988), depois para 1.320% (1989) e, finalmente, 2.310% (1990), só superado pelo pico de 2.407% em 2004. O controle inflacionário só viria depois, com a introdução de medidas econômicas, para ser claro, de sentido totalmente contrário ao espírito da política econômica patrocinada por Goulart.

Qualquer que seja o julgamento que se faça dos ‘anos de chumbo’, durante a fase mais aguda da ditadura militar, é um fato que a história desses anos, como aliás, dos períodos anterior e posterior, está sendo escrita desde uma perspectiva de esquerda, ou pelo menos ‘progressista’.

Ora, é um fato, também, que essa história, até porque seus produtores se julgam (talvez corretamente) opositores do regime militar, é decididamente enviesada contra esse regime, ao mesmo tempo em que é profundamente leniente ou tolerante em relação aos anos Goulart, considerado geralmente como um período de ‘florescimento democrático’ e de ‘conquistas políticas e sociais’. Essa literatura descura por completo a incompetência econômica e administrativa desses anos.

As distorções começam, justamente, pelos motivos do golpe, como sendo mera reação de latifundiários, de capitalistas entreguistas e de militares teleguiados pelo império aos supostos avanços dos movimentos sociais reformistas. Mais até do que uma suposta ameaça de ‘ditadura comunista’ – justificativa utilizada por mais de um ideólogo do regime militar, na tentativa de legitimar o golpe de Estado de 1964 – o que assustou a classe média e levou os militares a se libertarem de seus escrúpulos legalistas, foi, basicamente, o recrudescimento da espiral inflacionária e o quadro de instabilidade econômica e social, que deteriorou gravemente o ambiente político no início dos anos 1960.

Não se pode dizer que o democratismo caótico dos anos Goulart tenha contribuído para reduzir os altos níveis de desigualdade social e de concentração da renda: ao contrário, posto que a aceleração da inflação trouxe, na verdade, uma elevação do coeficiente de Gini – o índice que mede a concentração de renda. Como se sabe, a inflação atinge basicamente os pobres, ao atuar como uma espécie de imposto sobre seus rendimentos, embora não se possa descurar o peso da (falta de) educação no perfil extremamente concentrado da distribuição de renda. Num cômputo meramente estatístico, os resultados econômicos do governo Goulart são negativos.

Concluindo, pode-se dizer que a subliteratura existente nos manuais escolares de história ou de ciências humanas no Brasil em torno do movimento militar que derrocou o regime Goulart e deu início a uma ditadura de duas décadas não serve à história nem à memória correta do Brasil de início dos anos 1960, uma sociedade em rápida transição para a industrialização, mas ainda atrasada nos planos agrícola, tecnológico, político e social. É correto dizer que a história é feita de mitos – heróis nacionais, episódios gloriosos de um passado incerto, etc. – mas neste caso específico, os mitos em torno de 1964 são especialmente mistificadores e deformadores da história real. Está em tempo de encerrar essa subliteratura e começar a escrever a história seriamente.

Trecho de [ Falácias acadêmicas, 7: os mitos em torno do movimento militar de 1964* ] [ Paulo Roberto de Almeida ] [ Balanço econômico do governo Goulart: uma visão pouco complacente ]

30 março, 2016

Lei de Anistia aprovada na Venezuela

A Assembléia Nacional da Venezuela aprovou uma lei de anistia que poderia libertar dezenas de líderes da oposição presos.
Venezuela BBC
A Assembléia controlada pela oposição aprovou a lei depois de uma discussão acalorada na noite de terça-feira. O Presidente Nicolas Maduro disse que iria bloquear o projeto de lei, que argumentou beneficiaria "criminosos e terroristas". A oposição venceu as eleições parlamentares em dezembro com a promessa de trabalhar para a libertação de dezenas de o que considera prisioneiros políticos. Entre os mais de 70 detidos que poderiam ser libertados se o projeto virar lei é Leopoldo Lopez, um destacado líder da oposição que foi condenado a 13 anos e nove meses de prisão no ano passado por incitar a violência durante os protestos em massa.
Venezuela BBC

Há Vagas! Precisa-se de Ditador Comunista em Cuba.

Incomum Erupção de Dissentes Dentro Partido Comunista de Cuba
por Andrea Rodriguez e Michel Weißenstein
Associated Press 30 de março de 2016, 9:36

Dias depois da visita histórica do presidente Barack Obama, os líderes do Partido Comunista de Cuba estão sob críticas da opinião pública, altamente incomum de dentro de suas próprias fileiras pela imposição nos novos níveis de sigilo sobre o futuro das reformas sociais e econômicas. Depois de meses de fervura do descontentamento, queixas entre os membros do partido tornaram-se tão aquecidas que o seu jornal oficial, Granma, se dirigiu a eles em um artigo de primeira página longo na segunda-feira. Ele dizia que a insatisfação pública com a falta de discussão aberta antes do próximo Congresso do Partido Comunista no próximo mês é "um sinal da democracia e participação pública que são características intrínsecas do socialismo que estamos a construir." O artigo fez pouco para acalmar muitos membros do partido, alguns dos quais estão querendo que a reunião seja adiada para permitir o debate público sobre os planos do governo para continuar as reformas orientadas para o mercado e a economia centralmente controlada de Cuba.

"A base do partido está irritada, e com razão," membro do partido e observador intelectual Esteban Morales escreveu em um post publicado antes da visita de Obama. "Nós fomos para trás em termos de democracia no partido, porque nós esquecemos sobre a base, aqueles que estão lutando e enfrentando nossos problemas em uma base diária." Em todo o país, partido do governo de Cuba está enfrentando duros desafios enquanto tenta governar uma população cada vez mais cínica e desencantada.

Lutando para alimentar suas famílias com salários do estado em torno de US$ 25 por mês, muitos cubanos comuns vêem seu governo como gritantemente ineficiente e não respondendo às necessidades das pessoas comuns. A raiva aberta entre os membros proeminentes do partido no meio de reformas sócio-econômicas radicais e normalização das relações com os Estados Unidos aponta para uma crise mais profunda de credibilidade para o partido que controla praticamente todos os aspectos da vida pública em Cuba há mais de meio século. O artigo no Granma apareceu menos de uma semana depois que Obama deu uma resposta entusiástica a muitos cubanos comuns os chamando tanto para um fim das hostilidade da Guerra Fria e de mais liberdade política e econômica na ilha. O artigo não assinado compartilha a primeira página com a resposta com as palavras duras de Fidel Castro para Obama, em que com 89 anos o pai do sistema socialista de Cuba disse: "Minha sugestão modesta é que ele refletia e não tentar desenvolver teorias sobre a política cubana." Muitos cubanos são céticos sobre o capitalismo de livre mercado, com medo do poder americano e não podem imaginar uma sociedade sem os cuidados de saúde gratuitos e educação postas em prática pela revolução de 1959. O membro do partido Francisco Rodriguez, um ativista gay e jornalista de um jornal estatal, disse que o discurso televisionado nacionalmente de Obama, em Havana Velha, a sua conferência de imprensa com o presidente de 84 anos de idade, Raul Castro e um fórum presidencial com empresários cubanos representou uma espécie de "evangelização capitalista" que muitos membros do partido não gostam.

Rodriguez disse à Associated Press que os recedos bem recebidos de Obama com o povo cubano tinha, no entanto, aumentado a pressão sobre o Partido Comunista e seus 700.000 membros para forjar uma visão mais unificada e credível do futuro.

"A visita de Obama requer, daqui para frente, ser trabalhada em debate e defensa do nosso consenso social sobre a revolução", disse Rodriguez.

Enquanto os líderes não eleitos de Cuba mantém um controle rígido do partido e do sistema mais amplo, o último congresso do partido em 2011 foi precedida por meses de debate vigoroso em reuniões do partido sobre documentos pormenorizadas que as reformas que têm diminuído a burocracia estatal e permitiu que 1,5 milhões de cubanos começassem a trabalhar no setor privado. Na preparação para o congresso do partido programada para começar 16 de abril, não existem documentos tornados públicos, sem debate, muitos dos membros mais conhecidos do partido permanecem no escuro sobre a próxima fase das reformas de Cuba. O Granma disse que 1.000 dos membros de alto nível do partido estão na revisão do documentos-chave. "Minha insatisfação está enraizada na falta de discussão dos documentos centrais, o segredo até hoje, tanto entre as organizações de base do partido como o resto da população", escreveu Rodriguez em uma carta aberta no domingo a Raul Castro, que é também o líder do Partido Comunista.

Sob a orientação dos Castros, o congresso de 2011 do partido ajudou a afrouxar o controle estatal nas opções econômicas dos cubanos e algumas liberdades pessoais, movendo o país em direção a mais auto-emprego, maior liberdade para viajar e maior capacidade de vender carros pessoais e imobiliário. O artigo do Granma argumentou que os meses de debate antes da aprovação dessas reformas feitas em nova rodada de discussão pública é desnecessária. Ele também reconheceu que apenas 21% das reformas tinha sido concluída como previsto. Entre 16-19 de abril, o congresso do partido "nos permitirá definir com maior precisão o caminho que devemos seguir para que a nossa nação, soberana e verdadeiramente independente desde 01 de janeiro de 1959, para a construção de um socialismo próspero e sustentável", do artigo do Granma. Rodriguez, que trabalha em estreita colaboração com a filha de Castro, Mariela, a diretora do Centro Nacional de Educação Sexual, disse que a peça do Granma foi insatisfatória. Ele pefe para que o Sétimo Congresso do Partido seja adiado, dizendo que muitos colegas de partido compartilham do seu ponto de vista. Nos dias após o artigo Granma apareceram cerca de duas dezenas de pessoas, muitos se identificam como membros do partido, postando longos comentários no site do jornal moderado pelo governo que criticava o artigo e o sigilo em torno do próximo congresso do partido, que é amplamente visto como a marca da transição do poder dos homens idosos que lideraram a revolução de Cuba a uma geração mais jovem.

"É um dos últimos congressos dirigidos pela geração histórica". "Esta é, penso eu, um mau precedente para os futuros líderes, que vão sentir como se eles tivessem o direito de ter congressos do partido sem a participação popular."

Andrea Rodriguez Twitter: www.twitter.com/ARodriguezAP
Michael Weissenstein Twitter: www.twitter.com/mweissenstein
Cuba busca herdeiros

Uigures Sob as Botas do Comunismo

O tratamento da população Uyghur na Região Autônoma de Xinjiang Uyghur da China (também conhecidos como Turquistão Oriental), bem como o tratamento desses uigures que vivem no exílio, é uma questão digna de preocupação para os decisores políticos. Dentre as razões por que é que a tolerância do Partido Comunista Chinês (PCC) com as violação dos direitos humanos reconhecidos internacionalmente na prossecução dos seus interesses incentiva futuras violações.

Região Autônoma de Xinjiang Uyghur
Uma razão relacionada é a confiança do Partido Comunista Chinês (PCC) sobre a narrativa de combate ao terrorismo para justificar suas ações. É importante que o público e seus líderes prestem atenção aos fatos e para melhor formular a política de apoio aos direitos e liberdades de todos.

Xinjiang é a pátria do turco uigures, assim como outros povos da Ásia Central, como Cazaques, Quirguistãos, tártaros, uzbeques e tadjiques. Embora o censo chinês registre a população desses muçulmanos como pouco mais de 11 milhões (com 8,68 milhões de uigures constituem a maioria), algumas fontes afirmam que a população uigur sozinha chega perto de 20 milhões. [1] A história uigur na região remonta a mais de 4.000 anos, com o património histórico Uyghur islâmico remontando à 934 A.C.. O islâmica uigur no Reino de Turquistão Oriental foi independente até que o Império Manchu invadiu o país em 1876, e anexou-oito anos depois, renomeado como "Xinjiang" em 18 de novembro de 1884. Quando nacionalistas chineses derrubaram o Império Manchu em 1911, Xinjiang caiu na mãos do governo nacionalista chinês. Os uigures queriam se libertar da ocupação estrangeira e duas vezes se rebelaram com sucesso, uma vez em 1933 e novamente em 1944, o estabelecimento de uma organização independente República Oriental do Turquistão. A república caiu novamente nas garras do Partido Comunista Chinês (PCC) em 1949. O caráter de regimes ditatoriais e comunistas trazem conflitos entre o Partido Comunista Chinês (PCC) no poder e as minorias, tais como a população uigur, de modo inevitável. [2]

Sob o Partido Comunista Chinês (PCC)

Em um esforço para combater o desejo Uyghur pela liberdade e sobrevivência cultural (o que a Partido Comunista Chinês (PCC) funde como "separatismo"), o Partido Comunista Chinês (PCC) criou uma situação extrema de direitos humanos. [3] Xinjiang é governada militarmente pelo Partido Comunista Chinês (PCC). Como os tibetanos, os uigures lutam pela sobrevivência cultural em face do regime que apoia a migração de chineses han. [4] Como resultado das políticas do Partido Comunista Chinês (PCC) relacionadas, a percentagem de chineses Han étnicos em Xinjiang cresceu de 6% em 1949 para 40% de 2014. [5] De acordo com Joseph Grieboski, que escreveu para o Georgetown Journal of International Affairs, os uigures também enfrentam a...
"dura repressão de dissidência política, e as limitações na expressão de sua identidade distinta, o povo Uyghur está lutando para a sobrevivência de sua cultural. A prisão arbitrária, tortura e "desaparecimento" dos 'separatistas' são amplamente perpetrados contra os uigures ". [6]

Além disso, as mesquitas são arbitrariamente fechada, a língua Uyghur é banida do uso em universidades, e as restrições foram colocados em casamentos , funerais e peregrinação, ou Hajj. As restrições de viagem [7] no caso do hajj, a China tem diminuído para o Hui, outro grupo étnico que goza de melhores relações com o poder do Partido Comunista Chinês (PCC), que é a evidência de que o Partido Comunista Chinês (PCC) é especificamente avesso aos uigures [8].

O Partido Comunista Chinês (PCC) culpa episódios de violência na região em Uyghur aos "separatistas" (ou "terroristas", como os rotula), incluindo pelo menos 200 incidentes entre 1990 e 2001. No entanto, tanto a violência e as manifestações uigures diminuíram desde o final da década de 1990. Que a violência que ocorreu durante a última década tem sido utilizado, especialmente desde que o terrorismo se tornou uma questão internacional depois de 9/11, para justificar o tratamento dura Partido Comunista Chinês (PCC) da população uigure [9]. Em declarações dirigidas a ambos os públicos nacionais e internacionais, o Partido Comunista Chinês (PCC) igualou o "separatismo Uyghur" com o terrorismo islâmico. A continuação das políticas atuais do Partido Comunista Chinês (PCC) pode aumentar o potencial de violência futura.

Os ativistas uigures de direitos humanos continuam a serem perseguidos e ameaçados pelo Partido Comunista Chinês (PCC). Além disso, essa intimidação não se detém nas fronteiras da China. Uma forma particularmente eficaz usada pelo país comunista foi a designação de organizações uigures legítimas e não violentas e ativistas de direitos humanos como terroristas, acusando-os de organizar a violência no Turquistão Oriental. Um caso notável da China foi a ação de Rebiya Kadeer, uma empresária de destaque, [10] no caso dela, o Partido Comunista Chinês (PCC) foi tão longe so ponto de prender alguns de seus parentes que ainda residiam no país. [11] Em um relatório preparado para os membros e os comitês do Congresso dos EUA, Shirley A. Kan, um especialista em assuntos de segurança da Ásia para o Serviço de Pesquisa do Congresso, observou que, desde 2002, "os Estados Unidos recusou-se a designar qualquer outro alvo da RPC [República Popular da China] - no "Turquistão Oriental" ou organização Uyghur-relacionada como uma "organização terrorista" "devido à falta de evidência que justifique tal designação." [12] Outro meio de perseguição e intimidação é coagir os membros das comunidades de exilados uigures a espionar seus companheiros expatriados Uyghur ou para se tornarem politicamente inativos. [13] Com o poder de usar membros da família que ainda residem em Xinjiang ou em outras partes da China como reféns, o Partido Comunista Chinês (PCC) tem forte influência sobre os membros da comunidade de exilados. Usando este método, o Partido Comunista Chinês (PCC) construiu uma extensa rede global de inteligência e aparelho de assédio contra a comunidade uigur fora das suas fronteiras. [14] Assim, enquanto a comunidade de expatriados uigures no exílio não é livre e nem está longe do alcance do assédio do Partido Comunista Chinês (PCC).

References

1. Kan, Shirley. “US-China Counterterrorism Cooperation: Issues for US Policy.” Congressional Research Service. July 15, 2010.

2. Ibid.

3. Mooney, Paul and David Lague. “The Price of Dissent: Holding the Fate of Families in its Hands, China Controls Refugees Abroad.” Reuters Investigates. December 30, 2015.

4. Grieboski, Joseph. “Tension, Repression, and Discrimination: China’s Uyghurs Under Threat.” Georgetown Journal of International Affairs. September 24, 2014.

5. Kan, “US-China Counterterrorism Cooperation: Issues for US Policy.”

6. Grieboski, “Tension, Repression, and Discrimination: China’s Uyghurs Under Threat.”

7. Ibid.; Kan, “US-China Counterterrorism Cooperation: Issues for US Policy;” Feith, David. “The Chinese Empire’s Burning Peripheries.” The Wall Street Journal. January 6, 2015.

8. Beech, Hannah. “If China is Anti-Islam, Why Are These Chinese Muslims Enjoying a Faith Revival?” Time. August 12, 2014.

9. Kan, “US-China Counterterrorism Cooperation: Issues for US Policy.”

10. Ibid.

11. Ibid.

12. Ibid., 6.

13. Mooney, Paul and David Lague. “The Price of Dissent: Holding the Fate of Families in its Hands, China Controls Refugees Abroad.”

14. Kan, “US-China Counterterrorism Cooperation: Issues for US Policy.”

Original: THE PLIGHT OF THE UYGHURS IN CHINA / BY VOC STAFF / MARCH 30, 2016
Região Autônoma de Xinjiang Uyghur
Região Autônoma de Xinjiang Uyghur

Mulheres ea relação de Vitimização ea as mulheres que preferem companheiros fisicamente formidáveis ​​e dominantes - PPFDM

LEICESTER, Inglaterra, 26 de fevereiro - Independentemente das circunstâncias, as mulheres que preferem companheiros fisicamente formidáveis ​​e dominantes - PPFDM - também tendem a sentir-se mais vulneráveis ​​ao crime.

Psicólogos têm teorizado que as fêmeas que crescem em áreas de alta criminalidade tendem a colocar uma forte ênfase na segurança, e, portanto, são mais atraídas por homens fisicamente dominantes.

Agora, pesquisadores da Universidade de Leicester mostraram a correlação entre o medo da vitimização ea PPFDM, sendo está amplamente predominante. Mesmo quando o risco real de uma mulher de vitimização é baixo, aquelas com um PPFDM forte se sentiram em maior risco.

Pesquisadores submeteram grupos de mulheres na experiência em uma variedade de testes sociais testando sua percepção de uma variedade de configurações e circunstâncias ameaçadoras e amigáveis.

As participantes também responderam a um inquérito destinado a medir o PPFDM.

Dois testes, no laboratório e em campo, expos as mulheres a imagens ou situações reais que retratam diferentes riscos de crime, incluindo agressão por homens e mulheres - perpetrada fisicamente, roubo e estupro perpetrado por homens.

As mulheres foram convidados a avaliar a sua percepção do risco de vitimização.

Os resultados dos experimentos - detalhados na revista Evolution and Human Behavior - sugerem novas circunstâncias e níveis e que a ameaça tem influência sobre a PPFDM.

"A PPFDM parece estar associada com a vulnerabilidade de auto-avaliação das mulheres", a autora do estudo Hannah Ryder, pesquisadora PhD em Leicester.

"Mulheres com forte PPFDM se sentem relativamente em maior risco, com medo, e vulneráveis ​​a vitimização criminal em comparação com as suas homólogas, independentemente da existência ou não de fatores de risco situacionais presentes."

"Nossa pesquisa sugere que a relação entre sentimentos de vulnerabilidade, medidos pelo medo do crime, ea preferência das mulheres por companheiros fisicamente formidáveis ​​e dominantes é estável, e não muda de acordo com as circunstâncias ambientais ou nível relativo de proteção necessária", acrescentou a Doutora Ryder.

Women's fear of crime and preference for formidable mates: how specific are the underlying psychological mechanisms?
Women's fear of crime and preference for formidable mates: how specific are the underlying psychological mechanisms?

A importância da dieta no desenvolvimento dos Predadores...

LONDRES, 29 de Fevereiro • Depois de reexaminar um osso de fêmur fossilizado pertencente a um espécime Abelisauridae, os investigadores podem dizer com mais certeza como grande estes predadores temíveis se tornaram. Com base na sua análise, os pesquisadores do Imperial College London acreditam que o fêmur pertencia a um Abelisauridae pesando quase duas toneladas e de nove metros. Essas dimensões tornam-o um dos maiores Abelisauridae já encontrados. A nova pesquisa foi detalhada na revista PeerJ. "Fósseis menores de Abelisauridae foram encontrados anteriormente por paleontólogos, mas este achado mostra como verdadeiramente enorme estes predadores carnívoros se tornaram", o pesquisador Alessandro Chiarenza, co-autor do estudo. "Sua aparência pode ser vista como um pouco estranha provavelmente, coberto de penas com minúsculos membros anteriores inúteis, mas não se enganem eles eram assassinos temíveis em seu tempo." Os dinossauros Abelisauridae compostos por suas minúsculas patas dianteiras e aparência estranha com posteriores maciços e dentes afiados mortais prosperaram no que é hoje o norte da África cerca de 95 milhões de anos atrás, embora fósseis de Abelisauridae tenham sido datados anteriormente em 170 milhões de anos atrás o recentemente com 66 milhões de anos atrás, demonstra como a dieta carnívora com o tempo contribuiu para o desenvolvimento da espécie. O fêmur foi encontrado em um depósito marroquino conhecido como Kem Kem Beds - famoso por sua abundância de ossos de dinossauro predadores. O local tem confundido pesquisadores que acreditam que teria sido impossível tantos dinossauros carnívoros coexistirem em tais locais apertados.

Abelisauridae


Uma nova análise sugere que as condições geológicas, às vezes violentas que criaram Kem Kem Beds também pode ter misturado os estratos ea cronologia do registro fóssil. Outros locais sugerem Abelisauridae eram caçadores do interior, um pouco separadas de seus primos mais próximos, que preferiam caçar peixes perto de lagos e rios. "Este fóssil encontraram, juntamente com a riqueza acumulada de estudos anteriores, está ajudando a resolver a questão de como o Abelisauridae pode ter co-existido com uma gama de outros predadores na mesma região", Chiarenza. "Ao invés de compartilhar o mesmo ambiente, que os registros fósseis desordenados pode estar levando-nos a crer, nós pensamos que estas criaturas provavelmente viveram longe um do outro em diferentes tipos de ambientes." O fóssil não foi recentemente descoberto, mas estava guardado em uma gaveta do museu por várias décadas - mais uma prova de que as coleções preservadas escondem quase tantos segredos como a terra intocada. "Enquanto os paleontólogos normalmente aventuram-se para locais remotos e inacessíveis, como os desertos da Mongólia ou o Badlands de Montana", acrescenta Andrea Cau, co-autor do estudo e pesquisador da Universidade de Bolonha, "nosso estudo mostra como museus continuam a desempenhar um papel importante em preservar espécimes de valor científico relevante, em que, por vezes, as surpresas mais inesperados podem serem descobertas. "

A large abelisaurid (Dinosauria, Theropoda) from Morocco and comments on the Cenomanian theropods from North Africa

Organismos Geneticamente Modificados e a conseqüência da política de proibição

Non-GMO x GMO


West Lafayette, Indiana, a 01 de março - Pesquisadores da Universidade de Purdue simularam uma proibição de OGM [ Organismo Geneticamente Modificado ] nos Estados Unidos, e as saídas não foram positivos. Os cientistas descobriram que o menor rendimento das culturas teriam conseqüências ambientais e econômicas negativas. Para realizar a investigação, os economistas agrícolas [ Wally Tyner, Farzad Taheripour e Harry Mahaffey ] utilizaram o modelo Purduedeveloped GTAPBIO - um modelo concebido para estudar como: agricultura, energia, comércio e mudanças políticas ambientais afetam a economia. Seus resultados, publicados na revista AgEcon, sugerem que a proibição de OGM levaria a diminuição da produtividade das culturas significativamente. Como resultado, os agricultores teriam de usar mais terra para atender a demanda por seus produtos. Tais ineficiências seriam repassadas ao ambiente preservado, colocando mais terra para produção - convertidas das pastagem e floresta preservadas - que levaria a um aumento das emissões de gases de efeito estufa. Alguns dos mesmos grupos que se opõem aos OGMs querem reduzir as emissões de gases de efeito estufa para reduzir o potencial de aquecimento global.

"O resultado que temos é que você não pode ter as duas coisas. Se você quiser reduzir as emissões de gases de efeito estufa na agricultura, uma ferramenta importante para fazer isso é com traços de OGM." Wally Tyner

A grande maioria do milho, soja e produção de algodão nos Estados Unidos atualmente conta com traços de OGMs. Se o rendimento das culturas de milho e soja forem diminuídos por uma proibição de OGMs, os pesquisadores dizem que os agricultores podem perder milhões - perdas que poderiam ser repassados ​​para os consumidores na forma de aumento de preços nos alimentos.

Os investigadores simulando como as outras economias globais seriam afetadas por políticas de proibição de OGMs.

"Se, no futuro, proibirem os OGMs em escala global, perdemos muita rendimento potencial", disse Taheripour. "Se mais países adotarem OGMs, seus rendimentos serão muito mais elevados."

Evaluation of Economic, Land Use, and Land Use Emission Impacts of Substituting Non-GMO Crops for GMO in the US

Non-GMO x GMO

Teletransporte com emaranhamento quântico de dados

JENA, Alemanha, 04 de março - Usando uma série de feixes de laser, uma dupla de cientistas alemães teletransportaram com êxito as informações sem a transferência de matéria e/ou energia. Pesquisadores já haviam demonstrado que o teletransporte local dentro do mundo das partículas quânticas era possível, mas a mais recente experiência traduz com sucesso o fenômeno da física clássica.

"Partículas elementares, tais como elétrons e partículas de luz existe em um estado espacialmente deslocalizado", Alexander Szameit, professor na Universidade de Jena.

Em outras palavras, estas partículas podem estar em dois locais ao mesmo tempo.

"Dentro de um sistema deste tipo espalhados por vários locais, é possível transmitir informações de um local para outro sem qualquer perda de tempo", disse Szameit.

Ao unir as propriedades de informação clássica, os pesquisadores foram capazes de usar o teletransporte quântico para teletransporte clássico. As informações são acopladas através de um processo chamado de "emaranhamento".

"Como pode ser feito com os estados físicos de partículas elementares, as propriedades de feixes de luz também podem serem emaranhadas." Prsquisador Marco Ornigotti.

"Você liga a informação que você gostaria de transmitir a uma propriedade particular da luz."

Os pesquisadores usaram polarização para codificar informações dentro de um feixe de laser, permitindo que o teletransporte de informação instantaneamente e em sua totalidade, se faça sem perda de tempo. Considerando que os sistemas de informação quântica descrevem propriedades nas partículas que são inferidas, as informações descreve as propriedades físicas diretamente medidas.

Laser & Photonics Reviews [ Demonstration of local teleportation using classical entanglement ]
teleportation

29 março, 2016

As regras dos hormônios no Mercado Financeiro


LEICESTER, Inglaterra, 7 de março - Nova pesquisa sugere equilíbrio de gênero mais iguais entre operadores financeiros poderia estabilizar o mercado e diminuir o risco de um acidente. Muitos estudos psicológicos têm demonstrado os efeitos dos hormônios sobre a tomada de decisões e assumir riscos. Porque os homens e as mulheres diferem em graus variados em sua composição hormonal, a proporção de homens e mulheres operadores nos mercados pode afetar o comportamento dos mercados financeiros. Depois de analisar as tendências e os desempenhos dos operadores nos mercados, masculinos e femininos nas grandes empresas financeiras na Inglaterra, os pesquisadores da Universidade de Leicester desenvolveram um modelo para prever como as relações de gênero afetam os mercados financeiros. O modelo - detalhado em um novo artigo científico - sugere o aumento do número de operadores nos mercados do sexo feminino criaria um mercado mais volátil, mas menos suscetível a falhas extremas. Ao criar o modelo, os pesquisadores destacaram algumas das maneiras como os sexos masculino e feminino diferem em suas tendências comerciais. O seu trabalho também mostrou como empresas financeiras tendem a promover uma equipe dominada por homens. Pesquisas anteriores mostraram que os hormônios e esteróides, como a testosterona, incentivam tanto a maior atitude de correr riscos e de risco irracional. Estudos também mostram que os homens têm respostas hormonais mais sensíveis para os resultados comerciais. O mais recente estudo sugere que estas tendências se traduzem em lucros mais extremos para os operadores nos mercados do sexo masculino. Muitas empresas recompensam lucros dramáticos, ignorando retornos mais modestos.

Lucro-Prejuízo/Sexo Obs: Não é ato falho, considero todo lucro bom, e se inevitável, um prejuízo pequeno.


"Mesmo que os operadores nos mercados do sexo masculino possam estar abaixo do desempenho dos operadores nos mercados do sexo feminino, os sistemas de recompensa em empresas financeiras ainda podem levar a grandes grupos de operadores nos mercados do sexo masculino", o pesquisador Daniel Ladley, vice-diretor do Instituto de Leicester das Finanças. "Regimes de prêmios financeiros tipicamente premiam os melhores artistas e muitas vezes levam a um grande número de outros operadores nos mercados ficarem soltos, potencialmente, até mesmo alguns daqueles que fazem pequenos lucros." Os pesquisadores dizem que os operadores nos mercados do sexo masculino não são necessariamente mais qualificados, mas tendem a serem menos avessos ao risco e, assim, se beneficiam mais dramaticamente da boa sorte. "Os operadores nos mercados do sexo feminino com melhor desempenho são menos suscetíveis a esses efeitos e assim fazem lucros extremos com menos freqüência, mas perdem menos dinheiro", disse Ladley.

The Role of Hormones in Financial Markets

Impactos do consumo de carne e processamento de alimentos no ser humano

CAMBRIDGE, 9 de março - Os chimpanzés, os parentes mais próximos dos seres humanos, passam 50% de sua vida na vigília de mastigar seu alimento. Os seres humanos gastam muito menos tempo e dedicam muito menos energia na mastigação. Pesquisadores de Harvard acreditam que essas economia de energia foram fundamentais para o desenvolvimento de habilidades cognitivas do homem precossemente. Entre 2 e 3 milhões de anos atrás, os humanos começaram a comer um pouco de carne - composta por cerca de 33% de sua dieta - de acordo com um novo estudo publicado esta semana na revista Nature, estas adaptações comportamentais habilitaram os seres humanos a absorver a energia calórica com menos esforço. Como resultado, dizem os pesquisadores, os seres humanos evoluíram para um maxilar menor, dentes menores, intestinos menores e reencaminhado o seu excedente de energia e capital evolutivo para o crescimento do cérebro. "Comer carne e usando ferramentas de pedra para processar os alimentos aparentemente fez possíveis as reduções importantes nas mandíbulas, dentes e músculos na mastigação que ocorreram durante a evolução humana", o autor do estudo Katie Zink, biólogo evolutivo na Universidade de Harvard. Mastigar é uma técnica empregada por todos os mamíferos. Mas só os humanos aperfeiçoaram a arte. Animais como vacas e pandas que dependem de dietas limitadas e de baixa qualidade tem que gastar muito do seu tempo para mascar.

Impact of meat and Lower Palaeolithic food processing techniques on chewing in human

Os seres humanos são diferentes. Para ver como, Zink levou voluntários para o laboratório e os fez mastigar vários alimentos, incluindo carne crua e vegetais inteiros, bem como alimentos processados ​​e cozidos. Depois de medir as forças ergonômicas e gastos de energia, Zink e seus parceiros de pesquisa determinaram que os seres humanos com alimentos processados ​​- preparados por ferramentas [ rudimentares ] e fogo - foram capazes de reduzir a quantidade de mastigação e de energia gasta durante a mastigação em 20%. "O que nós mostramos é que ... pelo processamento de alimentos, especialmente a carne, antes de comer, os seres humanos não só diminuíram o esforço necessário para mastigar, mas também mastigam com muito mais eficiência", diz Zink. "Essas mudanças, e outras, permitiram a seleção para a fala e outras mudanças na cabeça, como cérebros maiores", acrescentou o co-autor Daniel Lieberman, professor de ciências biológicas na Universidade de Harvard. "Subjacente que, em certa medida, é a tecnologia mais simples de todas: cortar a carne em pedaços menores, e esmagando os vegetais antes de mastigá-los."

Impact of meat and Lower Palaeolithic food processing techniques on chewing in human

Elasmotherium sibiricum / "Unicórnio Siberiano"

Tomsk, Rússia, 29 de março [ O Rinoceronte da Sibéria, também conhecido como o "Unicórnio siberiano", foi extinto cerca de 350.000 anos atrás, era a estimativa anterior, mas um fóssil de rinoceronte recém escavado foi datado de 29.000 anos, alterando significativamente o cronograma da espécie. A nova evidência, publicado no American Journal of Applied Sciences, sugere que os primeiros humanos viveram ao seu lado - e potencialmente o caçaram - o Unicórnio Siberiano. As espécies de rinocerontes extintos, Elasmotherium sibiricum, ostentava um chifre na frente, especialmente longo, que inspirou o apelido de unicórnio. Embora alguns sugeriram o título "unicórnio" foi uma estratégia astuta para ganhar a atenção extra da mídia. O fragmento de crânio foi desenterrado no Cazaquistão. Uma parte da antiga população de rinocerontes pode ter subsistido no sul da Sibéria muito depois de seus vizinhos ao norte pereceram. "Muito provavelmente, o sul da Sibéria Ocidental era um [refúgio], onde este rinoceronte foi preservado por mais tempo em comparação com o resto da população," Andrei Shpansky, autor do estudo e cientista da Universidade Estadual de Tomsk, à CNN. Os investigadores estão agora a tentando descobrir a que fatores climáticos empurraram os rinocerontes para o sul. "Compreensão do passado nos permite fazer previsões mais precisas sobre os processos naturais no futuro próximo", disse Shpansky.

The Quaternary Mammals from Kozhamzhar Locality (Pavlodar Region, Kazakhstan) / Andrei Valerievich Shpansky, Valentina Nurmag Aliyassova and Svetlana Anatolievna Ilyina
Elasmotherium sibiricum

[...] "para fazer de si uma bela porcaria."

O imperialismo ianque pode ter nos feito algum dano, porém qual o peso real dele na produção do nosso destino histórico? Basta comparar esse destino com o de um país que se livrou dos gringos quase na mesma época em que, segundo o dr. Sader, caíamos sob o domínio deles. Cuba não apenas ficou isenta da exploração imperialista, mas ainda recebeu, durante 30 anos, uma ajuda anual soviética de US$ 6 bilhões; e ganhou, em remédios e alimentos, mais US$ 400 milhões anuais enviados pelos exilados cubanos de Miami, com o que se tornou a primeira ditadura do mundo a ser alimentada pela generosidade de suas próprias vítimas. Com todas essas condições excepcionalmente favoráveis, conseguiu baixar, na escala dos PNBs da América Latina, dos primeiros para os últimos lugares. Para chegar a esse brilhante resultado, o governo de Fidel fuzilou pelo menos 9 mil pessoas e, tendo alcançado em certa época a taxa recorde de 100 mil prisioneiros políticos, ainda tinha, no ano passado, pelo menos 1.173, segundo a ONU. Como se vê, nenhum país necessita da ajuda do imperialismo ianque para fazer de si uma bela porcaria.

Duas notas de ano-novo

Olavo de Carvalho

Jornal da Tarde, 8 de janeiro de 1998

Duas notas de ano-novo Olavo de Carvalho Jornal da Tarde, 8 de janeiro de 1998

A escolha brasileira

A escolha brasileira, a visão do Estado como produto de consumo ou o Sub-Cidadão como um subornável

Os investigadores dizem que o acordo entre o cidadão eo governo não é diferente daquela entre comprador e vendedor.

Para pedir um preço alto, o vendedor deve estar vendendo um produto de valor.

Pela referida lógica, os governos que recolhem uma parte considerável de impostos devem oferecer serviços de maior qualidade.

A dissertação recém-apresentado sugere que este é realmente o caso.

O cientista político Rasmus Broms, um pesquisador da Universidade de Gotemburgo, olhou para as burocracias e as taxas de imposto em todo o mundo. Ele encontrou uma forte correlação entre as taxas mais elevadas e os governos mais transparentes e eficazes.

"Ninguém jamais gostou de ter de deixar ir embora seu dinheiro suado. Se for para fazer isso, tenho quer receber algo em troca, mas talvez acima de tudo, obter algum tipo de influência sobre a forma como o dinheiro dos impostos é usado." Broms.

Além das burocracias modernas da Europa, das Américas e da África Austral, Broms analisou ​​dados históricos sobre impostos e serviços públicos nas colônias britânicas. Broms disse que os levantes na França e na América sinalizaram uma mudança na natureza do contrato social entre os governados e os governantes.

"Em grande medida, as revoluções francesa e americana foi uma questão de impostos", disse Broms.

"E muito do que vemos hoje, com o Estado moderno que tem o seu fundamento nos sistemas que foram construídos depois destas revoluções".

Claro, nem todos os governos negociam com os seus cidadãos de boa fé.

Broms pensa que o acordo entre governantes e governados em Estados do Golfo, ricos em petróleo, é menos parecida a uma transação e mais com um suborno.

"Há, por meio de generosos benefícios para os cidadãos dos rendimentos do petróleo, as classes dirigentes podem, em certo sentido subornar fora das demandas por influência democrática sobre a máquina do governo e consideração dos direitos humanos", disse Broms.

Gotemburgo, Alemanha, 11 de março

Rasmus Broms na Universidade de Gotemburgo

A escolha brasileira, a visão do Estado como produto de consumo ou o Sub-Cidadão como um subornável

Neandertais na mesa: "Uma costela e uma folha de alface, urghhhh!!!"

Tübingen, Alemanha, 14 de março - Análises isotópicas novas sugerem que humanos pré-históricos comiam principalmente carne. Como detalhado em um novo estudo publicado na revista Quaternary International, a dieta do Neanderthal consistia de 80% de carne, 20% de legumes. Pesquisadores na Alemanha mediram as concentrações de isótopos no colágeno em fósseis de neandertais e compararam com as assinaturas isotópicas de ossos de animais encontrados nas proximidades. Ao fazê-lo, os cientistas foram capazes de comparar e contrastar as dietas dos primeiros seres humanos e os seus vizinhos mamíferos, incluindo mamutes, cavalos, renas, bisontes, hienas, ursos, leões e outros. "Anteriormente, pensava-se que os neandertais utilizou as mesmas fontes alimentares que seus vizinhos animais", o pesquisador-chefe, Herve Bocherens, professor do Centro Senckenberg da Universidade Tübingen para a evolução humana e paleoambiente, em comunicado à imprensa. "No entanto, nossos resultados mostram que todos os predadores ocupam um nicho muito específico, preferindo presas menores, como regra, renas, cavalos selvagens ou bisontes das estepes, enquanto os neandertais eram especializados em grandes herbívoros, como mamutes e rinocerontes lanosos," Bocherens explicou. Todos os ossos de neandertais e animais, datados entre 45.000 e 40.000 anos de idade, foram coletados a partir de dois locais de escavações na Bélgica. Pesquisadores têm debatido por muito tempo a dieta precisa dos primeiros seres humanos, mas o mais recente estudo é o primeiro a pregar percentagens precisas. Bocherens e seus colegas estão esperançosos de sua investigação lançar luz sobre a extinção dos neandertais, cerca de 40.000 anos atrás. "Estamos acumulando mais e mais evidências de que a dieta não foi um fator decisivo no qual os neandertais tiveram que dar espaço para os humanos modernos", disse ele.

Isotopic evidence for dietary ecology of late Neandertals in North-Western Europe / Quaternary International

Neanderthal

Brasil não é o único em crise [ o Br?cs também ]

Brasil não é o único em crise [ o Br?cs também ]

Brics


Os problemas enfrentados pelos brasileiros e os demais membros do grupo são muito semelhantes, mesmo se em cada país seja diferente. “Brasil e Rússia entraram em recessão, enquanto a China, principal motor do crescimento mundial, tem visto uma forte contração de sua atividade econômica”. A situação foi agravada pela queda da demanda global, dos preços do petróleo e das commodities, que se tornaram um obstáculo para o Br?cs. África do Sul levanta as mesmas questões sobre a capacidade de o grupo de se destacar de maneira sustentável na cena internacional. O presidente sul-africano, Jacob Zuma, também é alvo de denúncias de corrupção, assim como vários membros da classe política do país, em um contexto que tem como pano de fundo o baixo desempenho das empresas estatais, uma moeda cada vez mais fraca, a queda das exportações e o aumento da inflação. Já no caso da Rússia, o que preocupa é o valor do rublo que caiu devido à diminuição das exportações de petróleo, da qual a economia do país é totalmente dependente. Além disso, Moscou ainda sofre por causa das sanções impostas pelos ocidentais após a contestada anexação da Crimeia, em 2014.

Erro na profecia EcoApocalíptica

sistemas de seqüestro de carbono


MINNEAPOLIS, 17 de março - Com o aumento das temperaturas as plantas aceleraram o seu metabolismo, fato facilmente observado nas transições de estações. Os cientistas do clima têm se preocupado com a taxa metabólica ter alta velocidade nessas condições e florestas renunciarem o seu papel como sistemas de seqüestro de carbono nas sua etapa de crescimento e contribuir para o problema do gás de efeito estufa no planeta. Mas uma nova pesquisa sugere que as plantas se aclimatam, liberando apenas 20% do que os cientistas previram anteriormente para o CO2 extra. Cientistas da Universidade de Minnesota estudaram a relação entre a temperatura e metabolismo em 1.000 árvores jovens crescendo entre 48 partes em duas florestas no norte de Minnesota. Os pesquisadores artificialmente aqueceram 10 espécies de árvores boreais, monitorando a temperada e níveis de CO2 da respiração. As plantas que foram cultivadas em temperaturas mais elevadas apresentaram um aumento mais modesto nas taxas metabólicas, enquanto que as cultivadas em temperatura ambiente mostraram uma resposta mais dramática ao aumento das temperaturas. As descobertas sugerem que as plantas são capazes de aclimatação a um planeta em aquecimento. "Este trabalho é importante porque a maioria dos modelos globais do ciclo de carbono ignoram esse ajuste respiratório e projetam a aceleração do aquecimento global por causa da liberação de CO2 na respiração," Peter Reich, professor de recursos florestais da Universidade de Minnesota, em comunicado à imprensa. "Agora, com dados melhores nós podemos fazer esses modelos mais realistas."

Universidade de Minnesota

O Tigre dos Pampas ea extinção por uma mudança climática natural

Smilodon populator - popularmente conhecido como o Tigre de dentes de sabre Imagem por Senckenberg Natural History Museum / Tübingen University [ Smilodon populator - popularmente conhecido como o Tigre de dentes de sabre ]


Tübingen, 21 de março - Até agora, os pesquisadores acreditavam que o Smilodon populator - popularmente conhecido como o Tigre de dentes de sabre ou gato com dentes de sabre - parecia e agia como um gato da floresta pelas selvas antigas da América do Sul. Mas uma nova pesquisa sugere que o felino caçava nas planícies abertas da América do Sul. Pesquisadores da Universidade de Tübingen, na Alemanha, analisaram o colágeno extraído dos ossos desses Tigres dente de sabre escavados a partir das região do Pampas na Argentina. Os Fósseis incluídos no estudo pertenciam a felinos que viveram entre 25.000 e 10.000 A.C.. Os cientistas compararam o colágeno dos felinos com o colágeno coletado de um jaguar, Panthera onca, e uma espécie de cão selvagem, Protocyon. Os resultados revelaram o ambiente preferido e presa das três espécies. Os pesquisadores dizem que, ao contrário do jaguar, o Smilodon populator não preferia jantar na floresta. Sua presa preferida incluía o Macrauchenia, um tipo de camelo, duas espécies de preguiças gigantes, que ao contrário de seus parentes modernos, preferia o solo das estepes. Enquanto o jaguar prefere menores presas das floresta, o cão tinha um apetite e paladar semelhante ao Tigre com dentes de sabre. A análise sugere que o Tigre dentes de sabre se comportava de forma semelhante aos leões africanos.

"Pode ser que estes predadores, também, caçassem juntos em grupos", disse o pesquisador-chefe, Herve Bocherens em comunicado.

Smilodon populator - popularmente conhecido como o Tigre de dentes de sabre Imagem por Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology [ Smilodon populator - popularmente conhecido como o Tigre de dentes de sabre ]
Como a maioria da megafauna, o Smilodon populator foi extinto no final da última era glacial. Pesquisadores têm debatido por muito tempo o quê causou o desaparecimento destes grandes animais - humanos ou as alterações climáticas? As novas descobertas podem apoiar a idéia de que a mudança climática precipitou a extinção da espécie. Como a América do Sul tornou-se mais úmida, e na estepe brotaram mais árvores, que podem ter modificado o estilo de caça do Tigre dente de sabre. Os pesquisadores publicaram suas descobertas na revista Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology.

Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology. [ Paleobiology of sabretooth cat / Smilodon populator in the Pampean Region (Buenos Aires Province, Argentina) around the Last Glacial Maximum: Insights from carbon and nitrogen stable isotopes in bone collagen ]

Aves Urbanas são mais espertas e tem maior imunidade do que Rurais

Aves Urbanas são mais espertas e tem maior imunidade Aves Urbanas são mais espertas e tem maior imunidade. Um pássaro urbano com moradia em Barbados retira uma tampa para chegar a uma xícara de comida. Foto pela Universidade McGill




22 de Março [ Universidade McGill ] - Como se os pássaros da cidade já não fossem suficientemente arrogantes, agora há evidências que as aves dos centros urbanos são mais inteligentes do que seus parentes do Interior. De acordo com biólogos, viver em uma cidade requer inteligência especial para sobreviver, os pássaros usam seu conhecimento extras para tirar proveito dos recursos exclusivos e arredores, uma equipe de pesquisadores da Universidade McGill "mediu" o conhecimento extra. Os cientistas testaram as habilidades cognitivas de aves, tanto da cidade e do campo em Barbados e encontraram aves urbanas que demonstravam superiores habilidades de resolução em problema - abrindo gavetas e retirando tampas para chegar a comida. Além de serem mais inovadoras, as aves urbanas superaram seus pares rurais em várias tarefas de aprendizagem associativa, também foram mais ousados ​​em seu temperamento.

"Nós descobrimos que não só eram aves de áreas urbanizadas melhores em tarefas inovadores e resolução de problemas do que as de ambientes rurais, mas que as aves urbanas também tinham uma imunidade melhor do que as aves rurais", o pesquisador Jean-Nicolas Audet, estudante de PhD em biologia na McGill, em comunicado à imprensa

in the journal Behavioral Ecology [ Is there an evolutionary trade-off between quality signaling and social recognition? ]

28 março, 2016

As comodidades do Capitalismo

Atlas Digital da vida antiga


ATENAS, Ohio, 23 de março - Pesquisadores criaram um aplicativo móvel para ajudar os caçadores de fósseis a identificarem seus achados. Estudantes da Universidade de Ohio uniram-se com pesquisadores da Universidade Estadual de San Jose e da Universidade de Kansas para digitalizarem informações sobre cerca de 450.000 espécimes de seus museus. O resultado é um aplicativo chamado Atlas Digital da vida antiga. Ao traçar os valores de latitude e longitude precisos para os fósseis descobertos, os pesquisadores criaram um mapa digital que pode ajudar a identificar quais os fósseis são mais prováveis de serem encontrados. Atualmente, a base de dados do aplicativo se concentra em espécimes de três períodos de tempo: o Ordoviciano, 485 a 444 milhões de anos atrás; pennsylvanianos, 323 a 299 milhões de anos atrás; eo Neogene, de 23 a 2,6 milhões de anos. O aplicativo correspondente como um guia de campo digital - os tipos usados ​​por observadores e outros naturalistas para identificarem as espécies encontradas, não exige uma conexão com a Internet, a informação está disponível, mesmo em locais de escavações remotas. Atualmente, as características do app tem digitalizado detalhes sobre cerca de 800 espécies antigas, mas os pesquisadores dizem que vão continuar a adicionar de 15 a 20 novas espécies no banco de dados a cada mês. O projeto é financiado pela National Science Foundation. O aplicativo está disponível para download gratuito a partir da loja iTunes.

loja iTunes Free

Category: Reference

Released: Sep 18, 2015

Version: 1.0

Size: 378 MB

Language: English

Seller: The University of Kansas

© 2015 University of Kansas All Rights Reserved.

Autofecundação em híbrido de ciclídeos

híbrido de duas espécies de ciclídeos


Kingston upon Hull, Inglaterra, 23 de março - Pesquisadores da Universidade de Hull, na Inglaterra recentemente apresentaram o estudo em cima de um ciclídeo ea sua "autofecundação" - ter relações sexuais com ela mesmo. O peixe, um híbrido de duas espécies de ciclídeos que a princípio parecia normal, desenvolveu órgãos sexuais masculinos e femininos. E impregnou a si mesmo, ejetando esperma na água e, em seguida, sugando-o em sua boca onde os ovos estavam esperando para serem fertilizados, produzindo quatro filhotes. No ano seguinte, a descoberta notável, o peixe produziu mais de 42 crias por autofecundação. Os ciclídeos são uma família de peixes tropicais populares em aquários domésticos.A Autofecundação é um ato raro na natureza, e os pesquisadores acreditam que este é o primeiro caso documentado da técnica reprodutiva entre uma espécie que se reproduz normalmente. Para o mangrove killifish, outro peixe tropical, autofecundação é uma estratégia de reprodução primária. "No mangrove killifish, a autofecundação é uma adaptação," Ola Svensson, biólogo de Hull, ao Discovery News. "Acredita-se que para ele pode ser difícil encontrar um companheiro, ea autofecundação é melhor do que não se reproduzir." Svensson é o principal autor de um novo estudo sobre o fenômeno, publicado esta semana na revista da Royal Society Open Science. Quando o espécime finalmente morreu, e os investigadores confirmaram que o peixe tinha ovários e testículos.

Hybridization generates a hopeful monster: a hermaphroditic selfing cichlid / Ola Svensson, Alan Smith, Javier García-Alonso, Cock van Oosterhout Published 23 March 2016. DOI: 10.1098/rsos.150684

Bacillus safensis, a bactéria que cresce melhor no espaço

Bacillus safensis


Califórnia, 24 de março [ Universidade da Califórnia / MECCURI ] - Os cientistas estão explorando a possibilidade de viagens espaciais de longa duração a partir de todos os ângulos possíveis. Para uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia, Davis, o caminho é o das bactérias. No ano passado, pesquisadores que trabalham no Projeto MECCURI enviaram 48 estirpes de bactérias para viver na Estação Espacial Internacional. Uma nova análise sugere que a maioria dessas cepas se comportou da mesma forma como o fazem na Terra. Mas uma espécie, Bacillus safensis, prosperou em microgravidade. Em um novo documento sobre descobertas iniciais do projeto - publicados na revista PeerJ - os cientistas relatam que o Bacillus safensis no espaço cresceu 60% mais do que a sua estirpe de controle na Terra. Os pesquisadores têm documentado a capacidade das bactérias de sobreviver no exterior da nave espacial, mas o mais recente projeto está voltado para o crescimento de bactérias dentro. "O ambiente quente e úmido, rico em oxigênio da ISS está muito longe do vácuo do espaço," David Coil, um microbiologista da Universidade da Califórnia - Davis e autor principal do estudo, ao The Conversation. Normalmente, os cientistas fazem crescer as bactérias em meio líquido, mas não funciona no interior da estação espacial [ já viram em imagens da estação a dificuldade de tomar um bola de água flutuante pela falta de gravidade ]. Os pesquisadores tiveram que desenvolver um substrato sólido para que as bactérias cresçam. Os cientistas não têm certeza ainda do por que da Bacillus safensis se comportar de maneira tão diferente, especialmente quando todos as outras 47 estirpes exibir taxas de comportamento e de crescimento semelhantes na Terra e no espaço. "Eu adoraria que alguém acompanhasse o resultado com a Bacillus safensis e ver se pudéssemos aprender mais sobre o que aconteceu", disse Coil. A espécie foi originalmente encontrada dessa estirpe particular de um maçaneta em New York City. Os pesquisadores dizem que o estudo da bactéria no espaço é fundamental para garantir que astronautas em ambientes alienígenas não estejam expostos em risco pelas viagens no espaço interplanetário.

MECCURI

Bacteria found to thrive better in space than on Earth / March 24, 2016 3.31am EDT [ Ivy Shih, Jonti Horner, and David Coil ]

Cryptotora thamicola

cavefish da Tailândia, Cryptotora thamicola
NEWARK, 24 de março [ NJIT ] - Uma equipe de cientistas de Nova Jersey recentemente retornou de uma viagem da Tailândia onde descobriram um peixe diferente de qualquer outro - um peixe cego que caminha e sobe cachoeiras, mais como um anfíbio de quatro patas do que um peixe. Os cientistas dizem que o cavefish da Tailândia, Cryptotora thamicola, é a única espécie de peixe que vive atualmente com essa marcha de desenvolvido. A descoberta é descrita em um novo estudo, publicado esta semana na revista Scientific Reports. Algumas outras espécies de peixes têm evoluído a capacidade de usar barbatanas de alguns forma - se contorcendo na lama ou se empurrando na areia. Mas os cientistas dizem que o cavefish é muito mais avançado; ele está em uma categoria diferente.

"Esses caras parecem muito confortáveis caminhando até as rochas", principal autor do estudo, Brooke Flammang, um professor assistente de biologia na New Jersey Institute, dito ao The New York Times.

"Ele possui características morfológicas que anteriormente só foram atribuídas aos tetrápodes", Flammang em comunicado à imprensa.

"A pelve e coluna vertebral deste peixe o permite que possa apoiar o seu peso corporal contra a gravidade e fornecer grandes lugares para fixação muscular para o andar."

Tetrápodes são uma superclasse de vertebrados de quatro patas que inclui os grupos de anfíbios, répteis, mamíferos e aves. A superclasse também inclui espécies de peixes extintos.

NJIT Researchers Make a Major Cavefish Discovery in Thailand

Evidência da formação tardia das Luas de Saturno

Tethys Tethys

Saturno

MOUNTAIN VIEW, Califórnia, 24 de março - Algumas das luas de Saturno são surpreendentemente jovens. Uma nova pesquisa do Instituto SETI sugere que algumas das luas do gigante de gás e porções de seus anéis foram formados depois do reinado dos dinossauros, a apenas 100 milhões de anos atrás. As interações de maré - o empurrar e puxar das forças gravitacionais - entre os satélites internos de Saturno eo líquido interno do gigante de gás tem alterado as luas e os anéis de Saturno ao longo do tempo, puxando-os para mais longe ou inclinando-os com mudança de ângulo. Ocasionalmente, estas luas entram em ressonâncias orbitais, sendo que os dois ficam travados em órbitas estreitamente relacionadas. Pesquisadores da SETI construíram um modelo para simular as mudanças nas órbitas das luas e anéis de Saturno ao longo do tempo. Quando eles olharam para as órbitas de algumas das luas e anéis internos de Saturno - incluindo Tethys, Dione e Rhea - eles encontraram alterações modestas que não eram esperadas. A discrepância sugere que alguns dos satélites de Saturno tiveram menos forças de maré e interações gravitacionais exercido sobre elas - menos oportunidades para entrar em ressonância orbital. Em conjunto com o seu modelo, os pesquisadores estimaram a força de maré de Saturno usando dados sobre a atividade geotérmica da lua Encelado. A atividade geotérmica consistente e considerável da lua gelada sugere que as forças de maré de Saturno são muito fortes. Dado o poder de forças de maré de Saturno e as alterações mínimas das luas internas de Saturno, os pesquisadores estimaram que os satélites internos do gigante de gás não são de mais de 100 milhões de anos. Os dinossauros na Terra apareceram pela primeira vez no período Triássico, 231,4 milhões de anos atrás.

Saturno


"Então, surge a pergunta, o que causou o recente nascimento das luas internas?" Matija Cuk, investigador principal no Instituto SETI. "O nosso melhor palpite é que Saturno tinha uma coleção semelhante de luas antes, mas suas órbitas foram perturbados por um tipo especial de ressonância orbital envolvendo movimento de Saturno em torno do Sol," Cuk disse em um comunicado à imprensa.

"Eventualmente, as órbitas das luas vizinhas se cruzam, e esses objetos colidem. A partir deste entulho, o presente conjunto de luas e anéis se formou."

A pesquisa está programado para ser publicado no Astrophysical Journal.

DYNAMICAL EVIDENCE FOR A LATE FORMATION OF SATURN'S MOONS [ Matija Ćuk , Luke Dones , and David Nesvorný Published 2016 March 24 • © 2016. The American Astronomical Society. All rights reserved. ]

Como um país enriquece?

Primeiro a Dica de Leitura [ ARON, Raymond. A Era da Tecnologia ] para ficar claro a importância da evolução tecnológica e matar o mito que recursos naturais são fundamentais como tábua de salvação das nações em desenvolvimento. Agora sim... O fundamental a pesquisa científica, pode partir de uma pergunta besta e gerar um novo produto para a humanidade, somente nas sociedades livres isso ocorre espontaneamente. PRINCETON, 25 de março - Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Princeton recentemente derramou um bom uísque e deixou evaporar.

A perda não era um desperdício total, no entanto, uma vez que se pode levar a um novo tipo de revestimento industrial. O experimento foi inspirado na curiosidade do fotógrafo Ernie Button, que notou as últimas gotas de uísque, quando deixado em um vidro transparente, deixou para trás resíduos únicos. Quando iluminado por baixo utilizando diferentes luzes coloridas, o copo de uísque e resíduos estampavam efeitos para a uma fotografia dramática. Button perguntou a conhecido que era físico para saber o que tinha acontecido, e antes que ele percebesse, seu amigo configurou uma experiência em Princeton. A primeira coisa que a equipe de cientistas notou foi que o uísque não deixa para trás um "anel de café" quando evapora. As bordas exteriores de um derramamento de café evaporam mais rapidamente, a alteração da tensão superficial puxa mais café para a borda exterior. A razão no whisky não deixam para trás um anel é porque o licor apresenta moléculas semelhantes a gordura que mantêm a tensão superficial em um mínimo. Como resultado, o whisky evapora a partir da borda, o líquido é puxado de volta para o meio. Além disso, o whisky tem uma elevada concentração de polímeros derivados de plantas que mantêm as moléculas do líquido presas na mesa ou vidro. Pesquisadores confirmaram que suas descobertas fazendo o whisky evaporar após tirar as suas moléculas lipídicas e polímeros. Quando o fizeram, os líquidos evaporou-se como o café. Os cientistas dizem que suas descobertas, publicadas no journal Physical Review Letters, poderia inspirar novas tecnologias, como revestimentos industriais ou tinta para impressoras 3D.

Controlled Uniform Coating from the Interplay of Marangoni Flows and Surface-Adsorbed Macromolecules [ Hyoungsoo Kim, François Boulogne, Eujin Um, Ian Jacobi, Ernie Button, and Howard A. Stone Phys. Rev. Lett. 116, 124501 – Published 24 March 2016 ]
whisky visualização da ordenação do composto

"Ruas de Nuvens"

Em 17 de Março, 2016, o Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS) no satélite Aqua da NASA adquiriu esta imagem em cor natural das "ruas de nuvens" sobre o Mar da Noruega. As ruas da nuvens são faixas paralelas longas de nuvens de cumulus que se formam quando o ar frio sopra sobre as águas mais quentes e uma camada de ar mais quente (inversão de temperatura) repousa sobre a parte superior de ambos. Neste caso, o ar frio parece estar se movendo para o sul através do gelo do mar Ártico em direção norte da Escandinávia. A água relativamente quente libera calor e umidade para o ar frio acima, e colunas térmicas de ar chamado aquecidas naturalmente sobem através da atmosfera. A inversão de temperatura funciona como uma tampa. Quando as térmicas crescentes o atingem, eles rodam em loop de volta sobre si mesmos, criando cilindros paralelos de rotação do ar. Na extremidade superiores destes cilindros de ar ascendente, se formam as nuvens. Ao longo do lado descendente (descendente de ar) o céu está claro.

Download (7 MB, JPEG, 6400x8400)
ruas de nuvens

HD 80606 b & Júpiteres quentes

BOSTON, 28 de março (MIT) - Pesquisadores descobriram um mundo alienígena diferente de qualquer outro - um "Júpiter quente" com uma órbita oblíqua, tipo cometa.

Júpiteres quentes são gigantes gasosos com um tamanho e composição comparável a Júpiter, mas com uma órbita mais semelhante à Terra em torno de sua estrela hospedeira, a sua proximidade com a estrela é o que a torna quente. Embora primeiro os astrônomos assumissem que a maioria dos sistemas solares eram como o nosso - planetas rochosos no interior e gigantes gasosos mais frios e mais longínquos da estrela do sistema - os cientistas planetários, desde então, descobriram várias centenas de Júpiteres quentes. Mas eles nunca tinham observado nada como o HD 80606 b. O planeta é aproximadamente do mesmo tamanho de Júpiter, mas quatro vezes mais massivo. Ele orbita uma estrela na constelação de Ursa Major, 190 anos-luz da Terra. Durante una relativa curta órbita do gigante de gás que gasta 100 dias num efeito boomerang longe de sua estrela-mãe, depois retorna, ele abraça uma curva apertada que dura apenas 20 horas na oposição da órbita. Durante a sua abordagem, HD 80606, absorve enormes quantidades de energia a partir de sua estrela.

"Se a Terra fosse transferida tão perto do nosso sol, não demoraria muito tempo para que a perca de nossa atmosfera acontecesse e transformaria a superfície em magma," Julien de Wit, pesquisador de pós-doutorado no Department of Earth, Atmospheric and Planetary Sciences do MIT, em um comunicado à imprensa.

Surpreendentemente, todo esse calor se dissipa rapidamente, dentro de 10 horas de sua estreita órbita pela estrela, HD 80606 b, esfria o suficiente para desaparecer da vista do Telescópio Espacial Spitzer da NASA. Os investigadores acreditam que Júpiteres quentes nascem longe de suas estrelas hospedeiras e depois são empurradas para mais perto por estrelas vizinhas. Como eles são empurrados para dentro, sua gravidade comprime o gás do planeta. A compressão espreme energia na forma de calor e leva um pouco de vapor para fora da trajetória do planeta. Ao longo do tempo, isto permite que a desaceleração do planeta permita assumir uma órbita circular mais típica. O processo é chamado de "circularização." Os cientistas assumem que circularização aconteceu de forma relativamente rápida e que Júpiteres quentes são facilmente comprimidos. No entanto, HD 80606 b não é tão "mole", eo modelo de computador sugere que ele vai manter a sua órbita oblongada por pelo menos mais 10 mil milhões de anos. Os pesquisadores dizem que o trabalho - detalhado no journal Astrophysical Journal Letters -- calls the theory of hot Jupiter formation into question.

"Este sistema é, sem dúvida, muito original, uma vez que parece desafiar, em muitos aspectos nossa compreensão das interações planeta-estrela e formação de planetas", diz de Wit.

"Esperamos que futuros estudos de sistemas similares nos ajudem a avaliar o quão especial este sistema é e quão longe as nossas teorias iniciais estão." MIT
HD 80606 b

Guerra Fria em breves linhas...

Por que não se deve dissociar o socialismo dos regimes opressivos comunistas que ajudaram a definir a política global durante a vida de seus pais e avós

Guerra Fria


Será que os esses herdeiros de uma democracia livre subvalorizam a luta de seus pais na vitória sobre o comunismo em geral e da União Soviética, em particular?

Ou talvez eles pensam que aprender sobre a Guerra Fria requer um esquecimento, incitado pelo desespero dos que viram suas tentativas de uma ditadura de esquerda mundial falhou?

Mais divertido seria participar de um comício do Lula como um camarada e fingir que o socialismo não é um codinome indispensável das máquinas comunistas que assassinaram centenas de milhões de pessoas entre a Segunda Guerra Mundial e o lançamento da Internet?

Para combater a desonestidade intelectual...

"Paz com a força"

As Análises da estratégia dos EUA na Guerra Fria se resume a isto: Vitória através de nove presidentes num desenho e implementação de três fases principais da política externa e de defesa entre 1945 e 1991. Com exceção de um período fraco de negociação com os soviéticos e chineses comunistas, os EUA ganharam a Guerra Fria por meio da determinação de Truman para conter e Reagan para derrotar, a URSS. Cada um adotou e se adaptou a uma política de "paz através da força" para derrotar a ameaça da frente soviética. Foi Truman quem primeiro decidiu aplicar pressão igual e oposta sobre o avanço soviético, quando o presidente se cansou de bancar a "babá dos soviéticos" com Stálin quebrando sistematicamente as promessas que ele tinha dado à Roosevelt e Churchill em Yalta, 1945, onde os aliados redesenharam o mapa pós-guerra. Na Era Reagan que reviveu e converteu a política de contenção de Truman em "Nós ganhamos, e eles perdem", um jogo de táticas na guerra fria que visava aleijar a economia soviética, armando dissidentes em regimes com conexão soviética e quebrando os lugares de fortes ideologia dentro da URSS.

Comunismo Expansivo por Natureza

A partir de seu próprio forte ideológico a atitude de Truman e Reagan, e em menor grau Eisenhower, Kennedy e LBJ, se deve não só à ação desses presidentes contra a expansão comunista, mas a sua vontade de ver os regimes comunistas como o quê são, inerentemente violentos, agressivos, opressivos, e ameaçando interesses vitais do mundo livre. Os presidentes "detentes", Richard Nixon, Gerald Ford e Jimmy Carter levantaram bem alto a bandeira de "deter", definido por eles como um relaxamento ou redução das tensões entre nações ocidentais e comunistas. Os soviéticos estavam felizes em brindar em favor destes enquanto Comunizava as nações onde podia... enquanto a União Soviética entretia os "detentes", as relação de concorrência continuada da decorrente incompatibilidade ideológica, econômica e estratégica se acirrava. Os presidentes "detentes" abraçaram duas premissas falsas, cometendo um erro ao considerar (ou pelo menos o tratamento) as formas de governo como ideologicamente neutras, com uns para a maior liberdade e os outros a mais opressão. Mas o comunismo não é meramente ditatorial por natureza, é expansivo, levou a uma segunda falsa premissa: que parar a propagação do comunismo para o Terceiro Mundo não constituía necessariamente um interesse vital. Os objetivos realçaram as estratégias de política externa e de defesa que aceleraram o desaparecimento da URSS, que passou por turbulentos eventos em cada região que essa queda de braço global se expressou, podemos relaxar tomando um Cuba livre, mas não esquecer como chegamos onde estamos...

Ingredientes

1 limão
2 doses de rum leve
Coca-cola ou Pepsi


Esprema o limão num copo e deixe cair as metades da fruta. Soque-as e junte cubos de gelo. Adicione o rum e complete com a coca-cola ou pepsi. Mexa bem e sirva.

27 março, 2016

A Ditadura disfarçada...

Legisladores estavam lívidos, uivando durante o debate da semana passada. "Esse decreto não é necessário!" Gritou o deputado Simon Calzadilla, um legislador de topo da oposição, em uma declaração típica contra uma prolongamento da lei de estado de emergência. Ao Presidente Nicolas Maduro, acrescentou, não devem ser autorizados o prolongamento do seu uso inconstitucional de tal poder. A Venezuela votou pela mudança em dezembro, e alterá-la iria modificar isso. A votação foi esmagadora - dois terços contra a extensão. A permissão foi negada. Horas mais tarde, o Supremo Tribunal, empilhado com juízes indicados no último minuto pelos socialistas no poder, anulou a decisão do Congresso: poderes de emergência à Maduro foram estendidos. Assim vão quatro meses após uma vitória esmagadora da oposição na Venezuela, visto como o anunciar do fim do chavismo, a revolução de esquerda de 17 anos que faliu esta nação outrora rica. Nos debates parlamentares, os vencedores. Eles votam. Quase não muda nada.
Venezuela


A Esperança na Exaustão de Maduro nas alavancas do poder, tanto antes como após a derrota eleitoral do seu partido. Quando o país observa uma semana parada pelo governo para economizar energia elétrica, a esperança tem se rendido à exaustão.

"Há diferença entre o poder eleitoral eo poder político", disse Dmitris Pantoulas, um consultor político com sede em Caracas.

Luis Vicente Leon, chefe do instituto de pesquisas Datanalisis, acrescentou que a oposição "não pode desempenhar as suas funções constitucionais por causa do controle total e absoluto do governo sobre todas as outras instituições."

Com a Inflação de três dígitos ea escassez galopante de produtos básicos de consumo, ajudaram a impulsionar a oposição da Venezuela a uma vitória esmagadora nas eleições parlamentares no ano passado com uma plataforma de mudança radical. Três meses após o início do seu mandato, no entanto, ela tem sido atropelada.

A Embalagem de Tribunal

Antes que os novos legisladores, cheios de planos ambiciosos, tomassem seus assentos, o congresso anterior antes de sua saída nomeou mais de uma dúzia de juízes para a Suprema Corte, leais aos socialistas. A corte suprema desde então bloqueou as decisões do Congresso "e limitando a sua supervisão - impedindo-a de alterar a composição do próprio tribunal. Vendo os seus poderes legislativos castrados, os oponentes de Maduro, e afastados da esperança de chegar a um acordo com o governo, dobrou os esforços para remover o Presidente antes de seu mandato terminar em 2019.

Isso envolve vários esforços simultâneos: alteração da Constituição para encurtar seu mandato, provocando um referendo e reacendendo uma onda de protestos populares na pressão para o presidente renunciar. Comentaristas políticos estão céticos de que qualquer um dos mecanismos irá ganhar força, dizendo que o governo é bem capaz e determinado a detê-los.

"Não há nenhuma possibilidade, nem mesmo a mais remota", escreveu Eduardo Semtei, colunista do jornal El Nacional e ex-vice-presidente da autoridade eleitoral da Venezuela. "Ninguém cava sua própria cova."

Preço do petróleo

Subindo ainda as apostas que a derrocada dos preços do petróleo poderiam levar a uma mudança política com as receitas do governo murchamento e as obrigações negociadas perto do nível de inadimplência. Mas, o Petróleo Bruto, fonte central de renda do país, subiu 35% nas últimas seis semanas para cerca de US$ 40 o barril, proporcionando a administração de Maduro algum alívio. Maduro também tem sido ajudado pela falta de resposta coordenada dos seus adversários divididos por antigas divisões, purulentas.

"Eu vejo a oposição paralisada por jogos políticos internos, na competição pela liderança", disse Angel Alvarez, um cientista político da Universidade Central da Venezuela. "Partes individuais e atores estão cada um focando em mecanismos específicos ao invés de um conjunto para a mudança", disse ele.

Manifestações

A oposição alega que qualquer estratégia única seria prontamente derrubada. Mas, prosseguindo em várias ao mesmo tempo, corre o risco de dividir mais um eleitorado já cansado. Protestos contra o governo sobre o aumento da criminalidade eo declínio do consumo básico balançou a Venezuela por meses em 2014. No entanto, o clamor de tomar as ruas no início deste mês despertou pouco mais do que um dar de ombros com as recordações das manifestações anteriores que resultaram em 43 mortes, a detenção de dezenas e uma ofensiva generalizada contra os dissidentes.

"Tudo o quê vem é pior do que antes", suspirou Alexis Sequera, banqueiro aposentado. "Hoje em dia parece que as pessoas preferem gastar seu tempo tentando encontrar comida."

O próximo teste do governo Maduro são as eleições para governadores em data ainda a ser anunciada este ano. Muitos vêem o presidente jogando um jogo longo, tentando reverter a maré da oposição e, finalmente, conquistar um eleitorado desiludido.

Luiz Fábio Rodrigues da Cruz